"Fui efetivado como técnico. Mas o Daniel Alves pediu Fernando Diniz"

O ex-coordenador do São Paulo, Vagner Mancini, acaba de vez com o mistério. E mostra toda a força de Daniel Alves. Pivô da saída de Cuca e quem quis Diniz

São Paulo

São Paulo, Brasil

Vagner Mancini adora whatsapp.

É por ele que ele se comunica com seus amigos.

Onde fala o que não diria à imprensa.

Como em 2017, quando era treinador do Vitória e seu time venceu o Corinthians, em pleno Itaquerão.

Ele comemorou a plenos pulmões aos parceiros, nas redes sociais.

"Ganhar do Corinthians é ótimo, somar três pontos nem se fala, mas dar uma patada num jornalista babaca corintiano, então, nem se fala", disse, se referindo a um repórter da rádio Bandeirantes que questionou o comportamento defensivo de seu time.

Dois anos depois, Mancini usa de novo o whatsapp e detalha a amigos os reais motivos de sua saída do São Paulo.

"Sabe por que eu saí?

"Eu fui efetivado no cargo.

"Quatro horas depois o Daniel Alves foi lá pedir o Fernando Diniz.

"Eles me chamaram e falaram que estavam em dúvida. Eu falei: 'ué, se vocês estão em dúvida, então vão atrás do Diniz que eu estou indo embora, tchau.'

"O convite foi feito por tempo indeterminado. Eles até pediram para o meu procurador, Fabio Mello, ir para o clube.

"Eu falei até que levaria o meu auxiliar e meu analista, e deram o aval. Se fosse para só o jogo contra o Flamengo, porque eu levaria um analista e um auxiliar?"

O áudio vazou hoje.

E expôs toda a força de Daniel Alves no São Paulo.

Os dirigentes no Morumbi tentaram amenizar a situação.

Mandaram a assessoria de imprensa comunicar a setoristas do clube que "Mancini entendeu errado."

O ex-coordenador, no entanto, não voltou atrás.

E reafirmou ao globoesporte.com a influência de Daniel Alves na contratação de Fernando Diniz.

"Eu não tenho nada contra ele, muito pelo contrário. Ele tem o direito de ter a opinião dele.

"Eu ouvi da diretoria que foi o Daniel Alves que foi quem pediu o Diniz."

O capitão da Seleção já havia sido o pivô da saída de Cuca.

Ao se recusar a jogar como lateral, como desejava o ex-treinador.

Para a veterano de 36 anos, lateral só na Seleção.

No São Paulo ele é meia...