Cosme Rímoli Everton 'Cebolinha' titular. Segredo. E pedido de perdão aos paulistas

Everton 'Cebolinha' titular. Segredo. E pedido de perdão aos paulistas

Seleção vai mudar contra o Peru. Tite colocará Everton no time. Pode testar novo esquema. Técnico quer atletas simpáticos para evitar vaias no Itaquerão

Everton, Brasil e Peru, Tite, Everton Cebolinha, Itaquerão

Everton como titular. Essa é uma certeza no treino secreto de Tite

Everton como titular. Essa é uma certeza no treino secreto de Tite

CBF

São Paulo, Brasil

Sigilo e simpatia com os torcedores.

Essas são as principais preocupações de Tite para o decisivo jogo contra o Peru, sábado, no Itaquerão.

Todas as indicações dão conta que Everton será titular do time. E muito provavelmente no lugar de David Neres, que decepcionou contra bolivianos e venezuelanos.

O treinador finalmente se convenceu que precisa da explosão muscular, dos dribles e arremates do atacante gremista. Tite imita Renato Gaúcho e o chama de Cebolinha. Para mostrar descontração.

O técnico também quer analisar com calma se mantém o esquema 4-2-1-3, que julgou que fosse suficiente para ganhar a Copa América com o Brasil jogando no ataque, sem o cortado Neymar.

Só que os venezuelanos deixaram claro. Se Phillippe Coutinho for anulado, a Seleção fica muito enfraquecida no ataque.

Ele quer estudar a possibilidade de colocar Marcos Paquetá ao lado de Coutinho. Com isso, poderia deixar Firmino e Richarlison no banco.

E começar a partida com Casemiro, Arthur, Coutinho e Paquetá; Gabriel Jesus e Everton no ataque. O Brasil atuaria no 4-4-2. 

Simpatia com os paulistas. Tentativa de antídoto contra vaias contra o Peru

Simpatia com os paulistas. Tentativa de antídoto contra vaias contra o Peru

CBF

Tite também está insatisfeito com a ineficiência do ataque.

Mas todos os testes que pretende fazer serão em sigilo.

O treinamento de hoje, no CT do São Paulo, será fechado à imprensa. E os jornalistas amanhã, apenas poderão acompanhar o aquecimento do time. Serão só 15 minutos de reconhecimento do gramado do Itaquerão. O treinamento será secreto.

Em compensação, depois que o capitão do time, Daniel Alves, afirmou que a torcida paulista, que vaiou a Seleção no instável jogo contra a Bolívia, no Morumbi, é fria, o treinador quer consertar as coisas.

E logo na chegada do elenco, ontem à noite, as previsíveis fotos dos jogadores com os torcedores na entrada do hotel.

Devidamente registradas e divulgadas pela CBF.

É quase um pedido de desculpas pelo distanciamento do time dos fãs brasileiro.

E súplica para que não haja vaias no sábado...