Cosme Rímoli Erros de Luxemburgo sabotam Palmeiras. São Paulo quebra tabu

Erros de Luxemburgo sabotam Palmeiras. São Paulo quebra tabu

Técnico faz garoto estrear no clássico. Lucas Esteves fez pênalti desnecessário. Depois, deixou o time com um a menos. São Paulo vence por 2 a 0

  • Cosme Rímoli | Do R7

Reinaldo marcou. Se aproveitou de pênalti por afobação do garoto Lucas Esteves

Reinaldo marcou. Se aproveitou de pênalti por afobação do garoto Lucas Esteves

Rubens Chiri/São Paulo

São Paulo, Brasil

Coragem e risco desnecessário são diferentes.

Escalar garoto de 20 anos, para que faça seu primeiro jogo como profissional, em um clássico da importância de Palmeiras e São Paulo, é algo que tem consequência.

A não ser que o jogador seja fora de série, o risco é enorme.

Ainda mais se ele for defensor.

Foi assim que aos sete minutos do segundo tempo, Daniel Alves descobriu Igor Vinícius na grande área. Mal a bola chegou no são paulino, Lucas Esteves atropelou de forma precipitada.

Pênalti desnecessário.

Em uma partida tão repleta de jogadores nas intermediárias, o lance tinha tudo para ser decisivo.

E foi.

Reinaldo cobrou com violência e precisão.

São Paulo 1 a 0.

Depois, com um a menos, Luan machucado, o Palmeiras facilitou a missão do time de Fernando Diniz.

Vitor Bueno marcou aos 47 minutos do segundo tempo.

Foi a primeira vitória do time tricolor na nova arena palmeirense, desde a inauguração, em 2014.

Quebrado o tabu.

Depois de dez partidas, o São Paulo venceu no Allianz Parque.

"Sobre o jogo de hoje, as duas derrotas, tem que assumir a responsabilidade, venho de duas noites sem dormir, tem que ter vergonha na cara e saber que jogamos em um time que luta por título", desabafou o capitão Felipe Mello, irritadíssimo com segundo fracasso seguido do Palmeiras no Brasileiro.

Fernando Diniz entendeu que marcação é importante no futebol. Luan foi impecável

Fernando Diniz entendeu que marcação é importante no futebol. Luan foi impecável

Rubens Chiri/São Paulo

"A sensação é muito boa, muitas vezes eu vim aqui com o São Paulo e não conseguimos sair com resultado positivo, e hoje jogamos como o São Paulo merece, como nosso torcedor merece."

"Como falei em Curitiba, não desacreditem da gente, estamos batalhando, essa vitória é para o nosso torcedor, que vai passar um domingo feliz. Nós sabemos que a batalha continua, vamos trabalhar forte para conquistar mais resultados importantes", comemorava, empolgado, Reinaldo.

Vanderlei Luxemburgo queimou publicamente Lucas Esteves, o tirando do jogo, aos 19 minutos, depois do pênalti desnecessário.

Aliás, por mais que tenha 68 anos, Luxemburgo agiu como treinador novato.

Aos 24 minutos, queimou sua quinta substituição.

Dois minutos depois, Luan sentiu contusão muscular.

E deixou o Palmeiras com dez jogadores.

Outra vez, sua equipe teve enorme dificuldade em atacar.

Tomou o segundo gol.

E perdeu pela segunda vez seguida no Brasileiro.

Derrota justíssima.

Palmeiras não teve criatividade, organização e coragem para atacar

Palmeiras não teve criatividade, organização e coragem para atacar

Palmeiras

O São Paulo saltou para terceiro lugar.

O time de Luxemburgo estagnou em quinto.

A equipe de Fernando Diniz ganhou também porque teve coragem.

Não se intimidou por estar jogando com o Palmeiras no seu estádio.

Procurou mais o gol, manteve sua marcação alta.

Saiu jogando, de pé em pé, para atrair o rival, fazer com que abrisse sua intermediária.

A estratégia deu certo no segundo tempo, quando a equipe de Luxemburgo cansou e passou a dar mais espaço.

Até o pênalti desnecessário de Lucas Esteves.

O Palmeiras, que vinha de 20 partidas invictas, perdeu duas seguidas.

E está estagnado na quinta colocação.

O descontentamento com Luxemburgo é real...

De volta ao Santos, Robinho é mais um craque acusado de estupro. Veja:

Últimas