Em 2020, Palmeiras e São Paulo se acorrentam a Mano e a Diniz

Galiotte e o inseguro Leco trataram de avisar que seguirão com os técnicos. A reação nos bastidores dos dois clubes foi péssima. A rejeição, enorme

Dois treinadores rejeitados dentro do São Paulo e Palmeiras

Dois treinadores rejeitados dentro do São Paulo e Palmeiras

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Mauricio Galiotte e o inseguro Leco tomaram uma decisão no final de semana. 

Antes de suas equipes entrarem em campo, os dois presidentes já anteviam a possibilidade de dois fracassos.

O Palmeiras não conseguir vencer o Grêmio e, 'entregar' o título brasileiro ao Flamengo, na sua arena paulista, diante dos seus torcedores.

Veja mais: Nem a Libertadores comoveu Gabigol. Por 'honra' quer a Europa

E o São Paulo travar diante do Ceará e, mesmo com as vagas antecipadas de Flamengo e Athletico Paranaense, o time seguir ameaçado de não ficar entre os seis e ter de disputar a pré-Libertadores em 2020.

O que trataram de fazer?

Se anteciparam a conselheiros, membros importantes de diretoria e torcedores.

Trataram de anunciar que Mano Menezes e Fernando Diniz seguirão como comandantes dos clubes no próximo ano.

Apesar de toda a insatisfação no Palmeiras e no São Paulo.

Galiotte e o inseguro Leco deram suas palavras diretamente aos técnicos.

O resultado não trouxe a paz que eles sonhavam.

Pelo contrário.

Veja mais: Cateterismo de Galvão faz a Globo apressar amadurecimento de Villani

O time de Mano teve uma atuação vergonhosa ontem, perdeu para o Grêmio, e não só 'entregou' o título ao Flamengo. Como deixou a segunda colocação, agora ocupada pelo Santos. O caríssimo elenco foi chamado duramente de 'time sem vergonha' pelos torcedores.

O São Paulo esnobou, brincou, em Fortaleza. Teve a chance de golear o Ceará, mas os jogadores falharam bizarramente. Inclusive Daniel Alves, livre, cara a cara com Diogo Silva. Era só fazer 2 a 0. Mas preferiu tentar o passe a Liziero. 

Apesar da histeria de Fernando Diniz, o time seguiu apático, desinteressado.

E o castigo veio aos 50 minutos. Com Felipe Baixola.

O treinador, irritado, cometeu pecado mortal.

Repassou a culpa ao time que não se empenhou na marcação e tomou o empate.

Mano queria Veron na Copa São Paulo. Terá de aceitar a integração imediata

Mano queria Veron na Copa São Paulo. Terá de aceitar a integração imediata

Reprodução Instagram

Mano Menezes também precisou ter seu momento de submissão. Como o blog já havia noticiado, ele queria Veron, melhor jogador da Copa do Mundo sub-17, disputando a Copa São Paulo em 2020 e fazer sua adaptação ao elenco principal aos poucos.

Só que Alexandre Mattos, também garantido por Galiotte para 2020, fez questão de anunciar antes do jogo. Oito jovens atletas, que nasceram na base do clube, serão incorporados no próximo ano. Mano não teve o menor poder de decisão. A ideia foi de Galiotte, criticado por virar as costas à base do clube, que tem conqustado títulos seguidos.

São eles Veron, Gabriel Menino, Patrick, Pedrão, Vinicius, Ângulo, Artur, Gabriel Esteves.

Veja mais: #Somos18MiIhõesForaLeco! Recado ao pior presidente do São Paulo

Várias negociações que estavam engatilhadas foram canceladas. O Palmeiras vai reformular seu elenco. Vários atletas sairão, mas a tendência é fazer a reposição com jovens que nasceram no clube.

Mano Menezes nunca trabalhou bem com jovens atletas.

Do lado do São Paulo, o inseguro Leco já adiantou que terá de vender jogadores. A dívida se acumula. E Fernando Diniz terá de buscar atletas também na base.

Conselheiros dos dois clubes já estão revoltados.

Acreditam que Galiotte e o inseguro Leco erraram. Acorrentaram Palmeiras e São Paulo a treinadores que não estão dando bons resultados. Desperdiçam a chance de seguir o exemplo do Flamengo.

E buscar um treinador do exterior, com visão moderna de futebol.

Alguns conselheiros palmeirenses importantes tentavam convencer Galiotte a investir em Jorge Sampaoli, pagar a multa de R$ 10 milhões ao Santos, mas o presidente não aceitou a interferência.

Veja mais: Dedé não tinha o direito de festejar. Cruzeiro está à beira da Série B...

No São Paulo, o inseguro Leco foi aconselhado a Raí a permanecer com Fernando Diniz. Como o treinador não vai embora, a pressão se volta ao executivo, ex-jogador. O presidente quer que ele assine um contrato por produtividade. Ou seja, se o clube, com jejum de títulos há sete anos, ganhar algum torneio em 2020, o salário de Raí será aumentado. Caso contrário, será até mais baixo do que em 2019.

Antony já está sendo oferecido a empresários. Eles buscam um clube para vender a melhor promessa surgida no Morumbi nos últimos anos.

Antony já está sendo oferecido a empresários. São Paulo precisa de dinheiro

Antony já está sendo oferecido a empresários. São Paulo precisa de dinheiro

São Paulo

Palmeiras e São Paulo estão irmanados.

O clima é péssimo.

E garantir Mano e Diniz para 2020 não funcionou.

Só piorou as coisas...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Geração que vale ouro! Conheça os destaques do Brasil tetra mundial