Cosme Rímoli Diniz após vexame contra o Lanús. "Não sei o que aconteceu"

Diniz após vexame contra o Lanús. "Não sei o que aconteceu"

O São Paulo venceu o Lanús por 4 a 3. Mas foi eliminado da Copa Sul-Americana, logo no primeiro confronto. Foi a 23ª eliminação desde 2012

  • Cosme Rímoli | Do R7

A 23ª eliminação desde 2012. São Paulo caiu diante do Lanús, em pleno Morumbi

A 23ª eliminação desde 2012. São Paulo caiu diante do Lanús, em pleno Morumbi

Fernando Bizerra/Reuters - 4.11.2020

São Paulo, Brasil

Fernando Diniz foi ousado, inteligente, diferenciado.

Trocou dois zagueiros por um atacante e um meia.

Conseguiu deixar o São Paulo à frente no placar.

4 a 2, aos 44 minutos do segundo tempo.

Gols de Pablo, Daniel Alves, Gabriel Sara e Thaller contra.

Mas o Lanús marcou aos 47 minutos, como Orsini.

Já tinha feito dois, com Aguirre e De La Vega.

O placar de 4 a 3 para o São Paulo, no Morumbi, somado com a vitória do time argentino, em Buenos Aires, por 3 a 2, foi de 6 a 6. Só que o Lanús marcou três gols fora e ficou com a vaga.

O São Paulo está eliminado da Copa Sul-Americana.

Foi mais um vexame.

O Lanús é uma equipe média que estava há sete meses sem jogar, por conta da pandemia. Voltou para enfrentar o time brasileiro e o tirou do torneio. Com oito atletas com menos de 23 anos como titulares.

E o time de Diniz conseguiu sofrer seis gols dessa equipe, em apenas dois jogos.

Desde o último título do São Paulo, em 2012, o clube já atingiu a incrível marca de 23 eliminações.

Sob o comando de Fernando Diniz, foi apenas o sexto no Brasileiro de 2019.

Em 2020, o clube já fracassou no Paulista, em julho, diante do Mirassol, com 18 jogadores dispensados pela pandemia. Depois da Libertadores, ainda na fase de grupos, em setembro.

E hoje, logo no primeiro confronto da Sul-Americana.

Fernando Diniz confessou que não entendeu comportamento de seu time

Fernando Diniz confessou que não entendeu comportamento de seu time

Reprodução/Premiere

Daí a certeza de Roberto Natel e de Julio Casares, candidatos à presidência do São Paulo, na eleição na segunda quinzena de dezembro. 

Eles não querem o treinador, desejam Rogério Ceni.

E muito menos Raí como executivo de futebol.

O flerte dos candidatos é com Muricy.

Para deixar tudo ainda pior ao treinador são paulino, houve sua coletiva, após a eliminação diante do Lanús.

Ele não soube responder 

"Não sei se foi concentração, quem sabe o que aconteceu? Coisa do futebol. A gente fez um primeiro tempo ruim, o que poderia ter feito. Dominaram errado, o cara cruzou. Tivemos um mal posicionamento e fizeram o gol."

Diniz usou, como se esperava, a vitória contra o Flamengo por 4 a 1, para se defender.

Perguntado sobre a evidente oscilação da defesa, ele desviou o assunto para o jogo no Maracanã.

"Não adianta tentar achar monstro, contra o Flamengo, a gente se defendeu bem, teve muito mais chance de gol. Hoje, faltou mais intensidade no primeiro tempo. A única chance do segundo tempo foi a bola que originou o gol aos 90 minutos", disse o treinador do São Paulo.

Diniz é formado em psicologia.

Especialista em só falar o que deseja.

Principalmente nas derrotas, eliminações dos times que comanda.

Outra vez, desviou o assunto sobre o motivo das eliminações do São Paulo.

"Não tenho resposta fácil, a pergunta é fácil, mas a resposta é difícil. Pode falar que é por conta da juventude, porque desconcentra. Se tivesse feito mais um gol, as perguntas seriam outras. A gente tem uma potência muito grande. Se conseguirmos manter o nível de consistência ou intensidade, conseguiremos melhores resultados."

Mancini também foi questionado sobre o fraco futebol do São Paulo, hoje, no primeiro tempo.

"Não dá para saber porque entrou tão desligado, mas a gente fez um primeiro tempo ruim, que não poderia ter feito. Para hoje, tinhamos que fazer o que fizemos no segundo tempo, com a mesma agressividade, mesma entrega, teríamos vencido o jogo com mais tranquilidade."

Outra vez, Diniz confirma que não sabe o motivo de o time entrar em campo desconcentrado.

Se ele que é o treinador não sabe, quem deveria saber?

Por isso, a pressão para a volta de Ceni, em 2021.

Diniz segue cada vez com mais apoio de românticos na imprensa esportiva.

Os mesmos que esquecem que, em 11 anos de carreira, seu título mais importante é o da Terceira Divisão do Campeonato Paulista, com o Votoraty.

Daniel Alves, o jogador de 41 títulos, só acumula frustrações no São Paulo

Daniel Alves, o jogador de 41 títulos, só acumula frustrações no São Paulo

Conmebol

O inseguro Leco não pode fazer nada.

Como buscar outro técnico.

Depois de cinco anos de fracassos, ele só espera a eleição de dezembro.

Casares ou Natel.

Quem vencer sabe o que fazer com Diniz...

Messi mantém Barça 100%; PSG e United tropeçam na Champions

Últimas