Cosme Rímoli Diego Souza e Nenê. De fundamentais a descartáveis

Diego Souza e Nenê. De fundamentais a descartáveis

A chegada de Pablo e Hernanes evidencia situação que os dirigentes já comentavam no fim de 2018. Diego Souza e Nenê não são imprescindíveis

Diego Souza, Nenê, São Paulo, descartáveis

Diego Souza e Nenê. A fase de gols e pose ficou no passado. Viraram descartáveis

Diego Souza e Nenê. A fase de gols e pose ficou no passado. Viraram descartáveis

São Paulo

São Paulo, Brasil

As contratações de Hernanes e Pablo têm um importante efeito colateral no São Paulo.

Diego Souza e Nenê perderam o status de imprescindíveis no Morumbi.

Muito pelo contrário.

Os dois são considerados caros pelo que produziram em 2018.

A situação pior é de Nenê.

O jogador fará 38 anos em julho.

A decadência do time no segundo turno do Brasileiro do ano passado teve muito em comum com o meia. Aos 37 anos, ele não suportou o ritmo do Campeonato Nacional. Seu rendimento físico despencou, como seu futebol. Perdeu a condição de titular absoluto.

Acabou também seu bom humor, houve um profundo desgaste na relação com a diretoria.

A ponto de ser ironizado por Lugano.

"Já joguei com Nenê. Conheço muito bem. O mesmo biquinho que faz no São Paulo, ele fazia comigo no Paris, fazia no Catar, fazia sempre. Quando Nenê chegou ao São Paulo, já veio com esse pacote, que está incluído o biquinho quando não joga."

Depois da provocação do superintendente de relações internacionais, o meia não reagiu em campo. Pelo contrário, seguiu treinando e jogando mal.

Nenê tem contrato até o final deste ano com o São Paulo.

Só que empresários que quase o levaram para a Arábia Saudita no meio do ano passado tentam fechar uma negociação agora. 

Decadência de Nenê foi fulminante. Minguaram os gols. Veio o 'biquinho'

Decadência de Nenê foi fulminante. Minguaram os gols. Veio o 'biquinho'

Reprodução/Sportv

E não há nem um décimo da preocupação no Morumbi que havia há seis meses. 

Se os agentes conseguirem uma oferta, a saída de Nenê será facilitada.

Caso contrário, ele seguirá no clube, porém com a mais do que provável certeza que, daqui para a frente, será reserva.

O futebol de Diego Souza também despencou no segundo semestre de 2018.

Ele fará 34 anos em julho.

Sua explosão muscular, arrancadas, tabelas, infiltrações, dribles surpreendentes sumiram.

Mas o salário de R$ 450 mil seguiu sendo pago.

Seu custo foi de R$ 10 milhões junto ao Sport.

Ele tem contrato até o final de 2021.

É um jogador que tem muito mais mercado do que Nenê.

A diretoria também ficou decepcionada com seu baixíssimo rendimento nas últimas partidas do Brasileiro de 2018.

A chegada de Pablo fará com que deixe de ser improvisado como atacante de referência.

André Jardine quer um meio de campo ágil.

Diego Souza é caríssimo pelo fraco futebol no fim da temporada 2018

Diego Souza é caríssimo pelo fraco futebol no fim da temporada 2018

Reprodução/Sportv

Ele terá de provar que pode atuar com o rodado Hernanes, 33 anos também, e que poderá dar o ritmo forte, vibrante, exigido pelo jovem técnico.

Em um ano tudo mudou.

Diego Souza e Nenê não são intocáveis.

Longe disso.

São considerados negociáveis.

Descartáveis...