Cosme Rímoli Depois da emboscada e ameaça de morte a Tardelli, Santos vai reforçar a segurança. O medo domina 

Depois da emboscada e ameaça de morte a Tardelli, Santos vai reforçar a segurança. O medo domina 

Diego Tardelli sofreu uma emboscada na madrugada. O relato é assustador. Vândalos cercaram, socaram, chutaram seu carro. E o ameaçaram de morte, se o clube for rebaixado. E ele nem estreou pelo Santos

  • Cosme Rímoli | Do R7

O vídeo com imagens dos 'torcedores' que vandalizaram o carro e ameaçaram de morte Tardelli

O vídeo com imagens dos 'torcedores' que vandalizaram o carro e ameaçaram de morte Tardelli

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

 "(...)Uns três ou quatro carros já estavam me seguindo. Até eu parar no sinal e nisso dois ou três carros me fecharam. Não tinha para onde correr. Começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar.

"Falavam que eu ia morrer."

O relato de Diego Tardelli, na madrugada de ontem, se espalhou pelo país. O veterano jogador ainda nem estreou pelo Santos, mas foi vítima de coação, perseguição e vandalismo por parte de torcedores organizados do clube.

Eles colocaram em prática o que haviam prometido, após a derrota contra o Athletico Paranaense, que eliminou o clube da Copa do Brasil.

Vândalos infiltrados na torcida organizada do clube decidiram que, com ações violentas, o Santos não será rebaixado. Apostam que, por medo, os jogadores vão se empenhar mais.

Foi armada uma emboscada pelas ruas de Santos. Esperando jogadores que retornassem ao hotel que o clube usa como concentração. O carro de Tardelli foi perseguido e cercado em um semáforo. Local que os torcedores o esperavam. Foi uma ação combinada, articulada.

"(...) E não adianta porque não vai ter nenhuma punição. Poderia ter acontecido qualquer coisa comigo. Não tinha ninguém do lado. A sorte é que eu encontrei um policial no caminho do hotel e eles me escoltaram", escreveu o atacante.

A diretoria santista se mostrou revoltada com o ataque.

"Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores.

O Clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada."

Só que o Santos não ficará apenas nas palavras.

O clube pediu para a polícia tentar reconhecer os vândalos que atacaram Tardelli.

E mais, a partir de hoje, até o final da temporada, a segurança dos atletas será reforçada. Na ida e na saída da equipe, nos jogos na Vila Belmiro, a polícia estará presente.

Os jogadores deverão evitar circular sozinhos por Santos.

Principalmente enquanto a equipe estiver lutando contra o rebaixamento.

O site esportivo da Globo conseguiu o depoimento de uma testemunha do que aconteceu com Tardelli.

O relato é assustador e revoltante.

Carros que a polícia de Santos acredita que perseguiram e cercaram o automóvel de Tardelli

Carros que a polícia de Santos acredita que perseguiram e cercaram o automóvel de Tardelli

Reprodução/Instagram

"Estávamos voltando para casa, paramos em frente da Praça da Independência, estávamos no farol. Estávamos nós e ele do lado. Eu não sabia quem era, no jornal que fui saber o que estava acontecendo. Passou um Idea prata entre nós e passou rente. Quando eu ia falar, não deu tempo.

"Pararam na frente do carro preto, abriram as portas com vandalismo, estavam com coisas na mão, gritando, chutando, batendo no carro, dando socos no vidro.

Tardelli postou na madrugada o seu assustador relato do que viveu. E nem estreou no Santos

Tardelli postou na madrugada o seu assustador relato do que viveu. E nem estreou no Santos

Reprodução/Instagram

Para mim, era um arrastão, um assalto, eu não sabia o que era. Mas a gente viu que só estavam atacando o carro preto, eles gritavam muito. Meu marido até falou que deveria ser carro blindado, pela força que eles estavam batendo e não quebrou o vidro.

"Tinha carro atrás também, mas não sei se era deles. Eram cinco, mais ou menos. Ele só conseguiu sair porque meu noivo partiu, saiu correndo com o susto, e ele pegou a (avenida) Ana Costa sentido praia."

Ou seja, tudo aconteceu no centro de Santos, onde as ruas e avenidas estão cercadas de câmeras.

Cabe agora à Polícia Civil agir...

Gabriel Medina aumenta lista de brasileiros tricampeões mundiais

Últimas