Cosme Rímoli Cristiane. Artilheira que abandonou à Seleção e superou a depressão

Cristiane. Artilheira que abandonou à Seleção e superou a depressão

A principal responsável pela vitória na estreia da Seleção na Copa do Mundo, dona dos três gols contra a Jamaica, é um exemplo de superação

Cristiane, Seleção Brasileira, três gols Jamaica, três gols Cristiane, copa do mundo feminina,

Cristiane. Chegou a abandonar a Seleção e enfrentou uma forte depressão

Cristiane. Chegou a abandonar a Seleção e enfrentou uma forte depressão

CBF

São Paulo, Brasil

"Por que não colocam nossas camisas à venda? E eu cansei de ter que ficar escutando de diretor que nós só sobrevivemos por conta do dinheiro do masculino.

"Já que isso acontece, por que não criam um plano para que possamos sobreviver por nós mesmas? Criem.

Se tem pessoas que não têm vontade de trabalhar para que isso aconteça, tem várias outras que tem, inclusive ex-atletas que não tèm oportunidade."

Esse foi o discurso de Cristiane, em agosto de 2017, quando declarou que não jogaria mais pela Seleção Brasileira.

Seu gesto foi em solidariedade à demissão de Emily Lima, a primeira mulher a dirigir a Seleção Brasileira Feminina.

A artilheira acreditava ser absolutamente incoerente a Comissão Técnica do Brasil não ser comandada por uma mulher.

Cristiane renunciava à Seleção, que servia desde que tinha 15 anos. 17 anos, mais da metade da sua vida, já que contava com 32 anos.

Vadão, o treinador que substituiu Emily ficou desesperado. Sabia que a atacante é a melhor jogadora da Seleção, depois de Marta.

E ele, aconselhado pelo coordenador Marco Aurélio Cunha, foi conversar com Cristiane. E pediu seu retorno, em nome do amor que ela tinha pela Seleção Brasileira.

Vadão teve a humildade de pedir a volta de Cristiane à Seleção Brasileira

Vadão teve a humildade de pedir a volta de Cristiane à Seleção Brasileira

CBF

A jogadora não esperava essa postura tão humilde do treinador.

Como ela estaria com 34 anos na disputa desse Mundial da França, decidiu voltar.

Mas do Mundial teve uma forte depressão. Com várias contusões seguidas, ela não sabia se teria condições de disputar a Copa do Mundo.

Por isso tanta alegria hoje, depois de marcar os três gols do Brasil, na vitória por 3 a 0, na estreia contra a Jamaica. Resultado que acabou com a incrível sequência de nove derrotas nos últimos nove jogos.

"Não imaginava estrear com três gols. Imaginava poder dar a volta por cima, ajudar no máximo que eu pudesse. 

Marcar um gol, imaginei.

Mas marcar três não passou pela minha cabeça, não.

É o recomeço para mim, pessoal.  O recomeço para todo o grupo. Está todo mundo de parabéns. E daqui para a frente corrigir alguns erros e seguir buscando o objetivo final que é buscar essa taça", disse, feliz.

Cristiane já trocou de clubes 17 vezes.

É jogadora do São Paulo, que disputa a Segunda Divisão,

Fez apenas duas partidas e não marcou nenhum gol.

Focou na sua recuperação física para a Copa do Mundo.

E começou muito bem.

Ela é a maior artilheira da história das Olimpíadas, em que tem duas medalhas de prata (2004 e 2008), foi a terceira melhor do mundo por duas vezes (2007 e 2008) e já venceu Pan-americano, Libertadores e Champions League.

Cristiane é jogadora do São Paulo. Foi a grande contratada do país em 2019

Cristiane é jogadora do São Paulo. Foi a grande contratada do país em 2019

São Paulo

E marcou três gols na estreia do Brasil na Copa. Ela se iguala a Leonidas da Silva e Pretinha, que marcaram três gols com a Seleção na estreia de um Mundial. 

E foi a mulher mais velha a marcar um gol em Copa do Mundo.

Ela quase não viveu essa emoção.

Em solidariedade a Emily Lima...

Jogadoras ganham chuteira especial para Copa do Mundo Feminina