Cosme Rímoli Crespo assume. Vexames do São Paulo são por falta de dinheiro

Crespo assume. Vexames do São Paulo são por falta de dinheiro

O treinador argentino se cansou de disfarçar. Não chegam os reforços que ele pediu porque o São Paulo deve mais de R$ 600 milhões. Derrota para o Fortaleza hoje, não foi surpresa

  • Cosme Rímoli | Do R7

O Fortaleza controlou com tranquilidade o São Paulo. Venceu, 1 a 0, gol de Robson

O Fortaleza controlou com tranquilidade o São Paulo. Venceu, 1 a 0, gol de Robson

Leonardo Moreira/Fortaleza

São Paulo, Brasil

R$ 600 milhões em dívidas.

Débitos que exigem pagamentos imediatos.

E que travam o clube.

A ponto de fazer propostas que não são levadas a sério. Como a de tentar comprar Calleri, atacante sonhado por Crespo. Mas revelar ao grupo de empresários dono do atleta que o São Paulo quer o jogador já. Mas só pode começar a pagar em 2022.

O técnico Hernán Crespo, depois da quinta derrota na vexatória campanha no Brasileiro, diante do Fortaleza, em pleno Morumbi, teve de explicar o motivo da decadência do mesmo elenco campeão paulista. Fica fácil entender porque cinco derrotas, cinco empates e apenas duas vitórias.

"Precisamos de tempo porque não temos dinheiro. Se tivéssemos dinheiro, os tempos são mais curtos. Vamos lutar? Sim. Queremos ganhar, sim, ser competitivos, sim, mas é difícil. Aqui temos uma mochila de muitos anos, estamos aqui trabalhando e colocamos a cara. Para trabalhar por um futuro e presente melhor. Mas o presente vai ser difícil para todos.

"A diferença é quem quer ver e quem não quer ver. Vocês sabem perfeitamente que eu trabalho como profissional há 25, 30 anos. Você pensa que eu não sei que devemos melhorar? Temos muito a melhorar. Todos sabemos. E todos estamos aqui para melhorar por um futuro e presente melhor, mas o tempo é esse. Sem dinheiro, os tempos são mais longos", desabafou.

Crespo estava visivelmente tenso na coletiva após perder para o Fortaleza. Ele sabe que, dos 36 pontos disputados, conquistar apenas 11, ocupando a 14ª colocação, indica que a possibilidade sonhada de reconquistar o Brasileiro vai se tornando remota. Já há uma diferença de 14 pontos para o líder Palmeiras, que tem uma partida a menos.

Crespo sabe que o São Paulo não tem dinheiro para buscar reforços que pediu. Como Calleri

Crespo sabe que o São Paulo não tem dinheiro para buscar reforços que pediu. Como Calleri

Rubens Chiri/São Paulo

O treinador argentino está irritado, mas não compra briga com a direção do clube. O presidente Julio Casares já explicou detalhadamente as dificuldades financeiras. Por isso, a falta de jogadores capazes de mudar o panorama de uma partida, como hoje, na derrota diante do Fortaleza, no Morumbi.

Crespo, sem pudor, 'entregou' os jogadores, destacando que falta qualidade.

"Hoje foi um jogo muito equilibrado, onde o time queria ser protagonista e jogar no campo rival, talvez faltou um pouco de qualidade para terminar as ações, e o jogo termina com uma bola parada. Que tranquilamente poderíamos ganhar. O jogo foi equilibrado em todos os aspectos, uma pequena situação a favor deles definiu o jogo.

"Acredito que a ideia de jogar, de tentar ser protagonista, o São Paulo teve esta intenção, mas o adversário joga e talvez faltou um pouco de qualidade e precisão, mas as intenções foram corretas", falou, sem rodeios.

O São Paulo tem uma partida fundamental para o restante do ano. Jogará a sobrevivência nas oitavas da Libertadores, contra o Racing. Os argentinos têm a vantagem de empatar 0 a 0, já que no Morumbi foi 1 a 1.

Crespo que precisaria de reforços, para seguir colocando o time sob a estratégia que considera a melhor, atacando, pressionando na saída de bola o adversário. Para seguir jogando a temporada dessa maneira necessitaria de algo básico, na busca de reforços.

"Não temos dinheiro", repete...

Últimas