Cosme Rímoli Comparação com Nino Paraíba irrita o caríssimo Daniel Alves

Comparação com Nino Paraíba irrita o caríssimo Daniel Alves

Pressionado, já diz que não é 'salvador da Pátria' do São Paulo. O atleta, que recebe R$ 1,5 milhão mensais, tem falado muito e jogado pouco

Daniel Alves, São Paulo, São Paulo contrata Daniel Alves, Barcelona, Nino Paraíba

Bastaram quatro meses e a desilusão com Daniel Alves é enorme

Bastaram quatro meses e a desilusão com Daniel Alves é enorme

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

"Senhor Sormani, você está coberto de razão.... são incentivos como esse que fazem sonhadores não desistirem de tentar realizá-los!!‍♂️"

Esta foi a resposta irritada que Daniel Alves acaba de dar no seu Twitter para o comentarista da Fox Sports, Fábio Sormani.

O jornalista foi direto ao analisar o futebol do capitão da seleção brasileira no São Paulo.

"Se o Nino Paraíba fosse lateral do Barcelona naquela época, ganharia os mesmos títulos do Dani Alves."

"Nino Paraíba também daria as assistências. Veja quantas assistências o Jordi Alba deu para o Messi meter gol. Eu não falei que ele (Daniel) é ruim."

"Ele é superestimado."

Sormani fez o que inúmeros internautas e mesmo torcedores do São Paulo cada vez mais estão fazendo: questionar Daniel Alves.

O jogador que mais ganhou títulos importantes no mundo, 40, já está sentindo a cobrança pelo fraco futebol desde voltou ao futebol brasileiro.

"Não sou o salvador da pátria, mas sou o que vai ajudar que a pátria seja um pouquinho melhor", disse ontem, logo após a vexatória derrota para o Fluminense, em pleno Morumbi.

O jogador, que recebe R$ 1,5 milhão a cada 30 dias, segue decepcionando. Fernando Diniz permite que ele atue como deseja. Apesar de ser titular como lateral da seleção brasileira, Daniel Alves tem jogado a maior parte do tempo que fica em campo como meio-campista, onde seu futebol é medíocre.

A caminho dos 37 anos, ele mostra que não está suportando o calendário brasileiro. O fôlego e a explosão muscular deixam a desejar.

Lógico que ele é muito melhor que o bom Nino Paraíba, mas não está conseguindo o sucesso que esperava.

Não há patrocinador algum interessado em pagar seu salário. O inseguro Leco acreditava que eles fariam fila para ter o nome relacionado ao jogador.

O São Paulo acumula sete anos de jejum, sem conquistas.

Daniel Alves foi contratado para ser o 'maestro' do time na recuperação do prestígio do clube tricampeão mundial.

Ele já acabou se transformando em um dos motivos da saída de Cuca. O treinador o queria fixo na lateral. 

Fernando Diniz chegou ao Morumbi com o aval de uma indicação sua. O que complica a relação, colocá-lo para jogar onde é convocado pelo técnico Tite.

De agosto até novembro, o prestígio de Daniel Alves no São Paulo sofreu desgaste recorde. Ele segue falando muito mais do que jogando. A ponto de ontem, a própria torcida são paulina o vaiar muito ao final da partida.

O jogador está sentindo o golpe.

Nas suas redes sociais, o questionamento é forte.

Não só sobre o futebol.

Mas sobre o maior salário do futebol brasileiro.

Sua idolatria está abalada.

O inseguro Leco e Raí estão surpresos com a falta de apoio generalizado.

E com a fuga da descrente torcida do Morumbi.

Daniel sofre também a rejeição da população em relação à seleção.

Só que seu futebol está muito fraco.

Ele só voltou ao futebol brasileiro porque não houve interesse de nenhum clube grande europeu.

A Copa América, com seu péssimo nível técnico, vencida pelo Brasil, não foi levada em consideração por essas equipes.

"O melhor jogador da história", nas suas próprias palavras, seguirá sendo cobrado nestas últimas sete rodadas que faltam para acabar o Brasileiro.

Que ele dê a resposta não só a Sormani.

Mas para a carente torcida do São Paulo.

Que justifique o R$ 1,5 milhão que recebe.

Passou a hora de parar de falar.

E jogar bem com a camisa tricolor.

Esquecer de Nino Paraíba...

Gabigol: conheça as mulheres que mimam o artilheiro do Brasileirão