Cosme Rímoli Com fome de título, o Palmeiras pega o Corinthians na semifinal

Com fome de título, o Palmeiras pega o Corinthians na semifinal

O time de Abel Ferreira se impôs diante do emergente Red Bull. O português foi inteligente. Mesclou reservas e titulares. Levou a vaga. Domingo, em Itaquera, o Corinthians

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rony marcou o gol que levou o Palmeiras para a semifinal. O Bragantino não suportou

Rony marcou o gol que levou o Palmeiras para a semifinal. O Bragantino não suportou

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Abel Ferreira foi cruel.

Colocou seus atacantes, que poderiam estar disputando provas de 100 metros, tanta é a velocidade, e encurralou o desgastado Red Bull Bragantino. E conseguiu arrancar com muita personalidade e vibração a vaga para a semifinal do Campeonato Paulista, torneio que o clube reclamou de atrapalhar sua desejada Libertadores.

O gol foi de Rony, em uma cabeçada acrobática.

1 a 0. 

Além de se impor no ataque, Abel travou Claudinho e Artur, as peças ofensivas fundamentais do adversário. 

Por isso, seu time saiu dançando, unido, feliz, depois do jogo.

O adversário era considerado muito perigoso. 

Mas o Palmeiras se mostrou valente, determinado, com fome de títulos. E agora, na reta final, deixou claro que o time vai brigar com toda gana para ser bicampeão paulista.

E está pronto para disputar a semifinal contra o Corinthians.

"Foi um lance rápido, acabei tendo a chance de fazer o gol, é dificil de explicar, foi um lance rápido. Estou feliz pelo gol e por ajudar o time. Estamos todos de parabéns pela entrega e determinação. Seguimos fortes", disse, desafiador, Rony.

Renan se antecipa. Abel Ferreira conseguiu travar o excelente Claudinho

Renan se antecipa. Abel Ferreira conseguiu travar o excelente Claudinho

Cesar Greco/Palmeiras

O adversário vai depender de São Paulo e Ferroviária.

O Palmeiras não seguiu o caminho de Vagner Mancini, treinador do rival.

Optou por investir pesado na Libertadores, mas mesclou no Paulista. Não colocou apenas reservas em nenhuma competição. Lógico que tem o elenco muito melhor, mas Abel Ferreira teve coragem.

O Red Bull Bragantino optou por colocar os titulares tanto na Sul-Americana como no Paulista.

E o jogo decisivo das quartas de final do Paulista, em Bragança Paulista, foi muito disputado. Emocionante. Com os dois times fazendo de tudo para não permitr o outro jogar. Mauricio Barbieri também exigia muito intensidade.

Luiz Adriano e Rony comemoram a importantíssima vitória. Time se impôs

Luiz Adriano e Rony comemoram a importantíssima vitória. Time se impôs

DIOGO REIS/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO 14.05.21

Os esquemas se espelhavam. O que domina os grandes times paulistas. Três zagueiros, cinco homens nas intermediárias e dois atacantes. O primeiro tempo foi mais equilibrado, com as duas equipes lutando muito para superar o sistema defensivo contrário.

O que houve de melhor foi uma bola no travessão de cada lado. Danilo, aos 19 minutos acertou chute mascado. E aos 28, Claudinho acertou um sem pulo da entrada da área, em uma cobrança de escanteio. Jogada lindíssima.

No segundo tempo, no entanto, o Bragantino cansou. 

Foi quando Abel Ferreira colocou Rony, Luiz Adriano e incendiou o jogo.

Claudinho e Artur não tinham força física para vencer a recomposição palmeirense, muito forte, firme, compacta. Danilo fez uma partida excepcional. Ele e Danilo Barbosa. Firmes, táticos, muito bem posicionados. 

O Bragantino, cansado, desgastado, não conseguia sair jogando.

A marcação adiantada do Palmeires deixou claro que a marcação do gol decisivo era uma questão de tempo.

Até que ele veio, aos 32 minutos. Luiz Adriano descobriu Gustavo Scarpa na área, ele driblou um zagueiro e bateu, a bola tocou no goleiro Cleiton e bateu no travessão. Rony se jogou na bola, virou o pescoço ao máximo e acertou a cabeçada, acrobática, fatal. 1 a 0, Palmeiras.

Depois de marcar o seu gol, o Palmeiras diminuiu o ritmo.

E conseguiu travar o desespero do Red Bull Bragantino.

Vitória e classificação para a semifinal do Paulista.

O time de Abel chega com fome de título.

E na semifinal, o rival eterno, o Corinthians.

Em Itaquera...

Bugatti, Ferrari e até Rolls-Royce: conheça a coleção de carros de CR7

Últimas