Cosme Rímoli Atuação perfeita e histórica do São Paulo. 4 a 1 sobre o Flamengo

Atuação perfeita e histórica do São Paulo. 4 a 1 sobre o Flamengo

Vitória sensacional. Foi a melhor partida do time sob o comando de Fernando Diniz. Encurralou o Flamengo. Goleou com coração e estratégia

  • Cosme Rímoli | Do R7

Brenner se aproveitou da péssima dupla de Gustavo Henrique e Natan

Brenner se aproveitou da péssima dupla de Gustavo Henrique e Natan

Jorge Rodrigues/Estadão Conteúdo - 1.11.2020

São Paulo, Brasil

O São Paulo foi perfeito.

Cruel.

Disputou a melhor partida, desde que Fernando Diniz pisou no Morumbi, em setembro de 2019.

Em pleno Maracanã, com muita personalidade e com atuação sensacional de Tiago Volpi, que defendeu dois pênaltis, de Bruno Henrique e Pedro, e ainda lançou Luciano, para marcar o seu gol, o São Paulo fez uma partida histórica.

Goleou o Flamengo, atual campeão da Libertadores e do Brasileiro, por 4 a 1, de virada. Pedro fez 1 a 0. Tchê Tchê empatou. Brenner, Reinaldo, de pênali, e Luciano marcaram o placar clássico.

Por trás da atuação impressionante do São Paulo, jogando com coragem, ficou ainda mais nítido de que o clube carioca precisa contratar mais um zagueiro de alto nível.

O espanhol Pablo Mari deixou muita saudade.

A dupla Natan e Gustavo Henrique mostrou insegurança e erros primários que facilitaram o desastre rubro negro. Sem Rodrigo Caio, o sistema defensivo ficou mais do que vulnerável. 

João Gomes, 19 anos, na vaga de Willian Arão também ajudou a dar espaço às investidas são paulinas. O volante não protegeu a entrada da área, como deveria. Se empolgou com o jogo, deixando espaço precioso às suas costas.

Gerson também só se preocupou em mostrar mais futebol do que Daniel Alves e acabou tendo atuação irresponsável na intermediária.

O Flamengo também se ressentiu muito da ausência de Arrascaeta e Gabigol.

A marcação do São Paulo estava assustadoramente eficiente.

Faltou o improviso, os dribles, infiltrações inteligentes. Alguém que passasse confiança em uma atuação ruim.

Com o fraquíssimo desempenho da zaga abalando o time como todo.

"Tivemos a oportunidade de sair na frente com o pênalti. Mas a sensação é de que não conseguimos encaixar, entrar na defesa do São Paulo. Eles dominaram o meio, fez com que a nossa defesa fosse para trás."

Muito consciente e firme a análise de Felipi Luís para explicar a goleada sofrida pelo Flamengo. 

Experiente que é, não expôs seus companheiros, os zageiros Gustavo Henrique e Natan, além de João Gomes.

O São Paulo fez uma partida surpreendente.

Time marcado pela insegurança e decepções, desde que Diniz assumiu, hoje o plano tático do técnico foi perfeito. Explorar os espaços deixados na intermediária rubro negra, adiantada, buscando não só vencer, mas terminar o primeiro turno como líder do Brasileiro. 

Diniz foi matreiro.

Colocou Daniel Alves para ocupar o mesmo espaço de Gerson, atrair sua atenção. E com isso, liberar o setor esquerdo da intermediária para Gabriel Sara e Igor Gomes explorarem, alternando arrancadas pelo setor. E da liberdade oferecida por Bruno Henrique a Tchê Tchê.

Com retorno brilhante de CR7, veja resultados do futebol europeu

Últimas