Novo Coronavírus

Cosme Rímoli Amadorismo. Corinthians jogará amanhã pelo Paulista. Palmeiras? Talvez

Amadorismo. Corinthians jogará amanhã pelo Paulista. Palmeiras? Talvez

Reviravolta atrás de reviravolta. Em plena pandemia, Corinthians jogará amanhã em Volta Redonda. Jogaria pela Copa do Brasil na sexta. Não joga mais.

  • Cosme Rímoli | Do R7

Série 'Perdidos no Espaço' fez bastante sucesso

Série 'Perdidos no Espaço' fez bastante sucesso

Divulgação

São Paulo, Brasil

"Então em outros estados não têm mais vírus?"

"A gente não pode jogar em SP, mas pode jogar fora de SP?"

"É isso mesmo?"

"Avisem aí, pra eu levar minha família pra lá!"

(Felipe Melo, no twitter, ao saber que o Palmeiras pode enfrentar o São Bento, quarta-feira, no Rio de Janeiro, em Volta Redonda.)

"Eu não sabia dessa decisão do governador. Vou conversar com ele, é a maior autoridade do nosso Estado, lógico que vai ter um peso muito grande. Houve uma falha nossa e eu não sabia dessa opinião."

"Sei do decreto que entra em vigor dia 26, vamos entrar em contato e explicar o que está acontecendo."

(Prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, que aceitou que Corinthians e Mirassol e Palmeiras e São Bento se enfrentassem na sua cidade pelo Paulista. Corinthians e Retrô também jogariam, pela Copa do Brasil.)

Reviravolta com a cumplicidade da CBF.

O presidente Reinaldo Carneiro Bastos até divulgou uma nota no começo da tarde. Nela, confirmava que o Campeonato Paulista respeitaria a decisão do Ministério Público estadual. E o torneio ficaria suspenso até o dia 30 de março, como decretou o governador João Doria.

Mas ele se precipitou.

Não contava que o presidente da CBF, Rogério Caboclo, conseguiria a liberação de Volta Redonda, para pelo menos os jogos atrasados do Paulista. Do Corinthians, amanhã, e do Palmeiras quarta-feira.

Além de garantir Corinthians e Retrô, pela Copa do Brasil, na sexta-feira, também na cidade carioca.

O Palmeiras ainda precisa de confirmação.

O mais absurdo é que as três partidas foram confirmadas no mesmo dia que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, proibiu futebol na capital do estado, entre 26 de março e quatro de abril.

O prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, aceitou os jogos do Campeonato Paulista.

E também da Copa do Brasil do Corinthians, desprezando a deteminação do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, que proibe partidas de outros estados no estado carioca. Por conta da pandemia.

Às 19h04, a Federação Paulista de Futebol divulgou uma nota oficial desmentindo a sua nota oficial das 12h15. 

A primeira nota...

A Federação Paulista de Futebol, os 16 clubes do Paulistão Sicredi, os Sindicatos dos Atletas, dos Árbitros e dos Treinadores se reuniram virtualmente nesta segunda-feira. Abaixo, as deliberações deste encontro:

- A Federação Paulista de Futebol e os 16 clubes decidiram por unanimidade suspender a realização das rodadas do período de Fase Emergencial no Estado de São Paulo, especificamente das rodadas 5, 6 e 7 da competição, cujos jogos serão reagendados e publicados em momento oportuno;

- Diante dessas suspensões, a FPF estudou a realidade de calendário dos clubes e apresentou aos participantes. Todos estão de acordo que serão necessários esforços para adequar o agendamento dos jogos;

- O Comitê Médico da FPF, composto por profissionais da federação e dos clubes, reitera a segurança do protocolo de saúde elaborado e aprovado por todos os órgãos competentes;

- A FPF e os clubes, por meio de seus departamentos de Comunicação e Marketing, se reunirão com o propósito de intensificar as campanhas relativas aos cuidados de higiene, isolamento social e vacinação, visando amplificar as informações sobre medidas sanitárias de combate à pandemia;

- Por fim, a FPF e todos os clubes participantes reiteram publicamente que o Paulistão Sicredi será retomado a partir do dia 31/3 e o término da competição acontecerá na data prevista, 23 de maio.

A segunda nota.

A Federação Paulista de Futebol informa que o jogo Mirassol x Corinthians, válido pela rodada 5 do Paulistão Sicredi 2021, será realizado nesta terça-feira, 21h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, após acordo com o Governo do Estado do Rio, com a Prefeitura de Volta Redonda e com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro.

O agendamento da partida segue o conceito de realizar alguns jogos pontuais da competição que haviam sido suspensos pela paralisação das partidas em São Paulo, com o intuito de minimizar os impactos no calendário das equipes mais afetadas com esta situação, especialmente as que já têm compromissos de competições nacionais e internacionais.

O jogo seguirá o mesmo protocolo de saúde aplicado em todas as partidas do Paulistão Sicredi 2021, com número reduzido de profissionais para a operação das partidas e sem a presença de imprensa —apenas os detentores de direitos da competição terão acesso aos jogos.

Dirigentes de Corinthians, Palmeiras, Mirassol e São Bento foram avisados no fim da tarde. Treinadores e jogadores tiveram de se aprontar.

Palmeiras e São Bento terá, ou não, a confirmação só amanhã.

A manutenção do Estadual foi uma questão de honra para a cúpula da FPF.

O presidente Reinaldo Carneiro Bastos jurou que o torneio iria prosseguir.

Mesmo com a proibição de João Doria e do Ministério Público.

Pela primeira vez, o torneio paulista será disputado no Rio de Janeiro.

Reinaldo estava tenso, irritado, por ter de desistir

Mas a interferência da CBF, de Rogério Caboclo, mudou de novo o caótico panorama.

Só que ninguém.

Nem Reinaldo ou o próprio Caboclo sabem o que acontecerá no final de semana.

Se Volta Redonda seguirá à disposição dos paulistas.

Enquanto isso, a pandemia do Covid-19 segue batendo recordes neste país.

Mas o Campeonato Paulista vai continuar...

(Só que, no final da noite de ontem, nova reviravolta.

O prefeito de Volta Redonda mandou avisar que não aceitará o jogo entre Corinthians e Retrô.

Não quer jogos pela Copa do Brasil.

O de amanhã, entre Corinthians e Mirassol, não deve ser cancelado.

Não deve, porque nesta absurda ligação entre política, futebol e pandemia, tudo é possível.

Nada parece ser sério...

No meio da pandemia: Ronaldinho comemora 41 anos em festão

Últimas