Cosme Rímoli Além do comércio, futebol pressiona Doria. Pela volta dos jogos em maio

Além do comércio, futebol pressiona Doria. Pela volta dos jogos em maio

Grandes paulistas se juntam para ajudar Federação Paulista. Vão pressionar governo estadual para a volta do futebol, no próximo mês. Por dinheiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

João Doria  se diz apaixonado pelo Santos. Clubes querem volta do futebol

João Doria se diz apaixonado pelo Santos. Clubes querem volta do futebol

Reprodução Twitter

São Paulo, Brasil

João Doria.

O nome do governador está na boca dos dirigentes do futebol paulista.

Se ele recuar em relação ao comércio e permitir a abertura de lojas, como está sendo pressionado a fazer, haverá reação imediata.

A postura forte da Associação Comercial de São Paulo e a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, exigindo a retomada das lojas, no dia 1º de maio, encheu de otimismo os dirigentes. 

Se Doria realmente ceder e aceitar abrir o comércio, a exigência para a volta do  futebol acontecerá em conjunto.

Os grandes clubes estão sentindo o efeito de 40 dias parados. 

A suspensão do pagamento das parcelas do Paulista e do Brasileiro pela TV Globo; a falta de arrecadação, a desistência de inúmeros sócios-torcedores, a desistência de patrocinadores. Todos os fatores se juntaram para a exigência da volta mais rápida possível do futebol.

Ainda em maio.

"Foi avisado que dia 1º de maio é para a gente se apresentar.

"Mas a gente não sabe, o governador de São Paulo toda hora muda a data.

"A gente não sabe como vai ficar.

"Se vai passar por cima do governador."

Sim, 'passar por cima do governador', foi  assim que o zagueiro Pedro Henrique, do Corinthians, se referiu a João Doria. 

Os jogadores também não suportam as reduções salariais, por conta da paralisação pela pandemia.

O jogador corintiano disse ontem na TV Bandeirantes, que o Corinthians vai trabalhar sério, está programado para voltar a treinar no logo no início de maio.

Os dirigentes do Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos querem a volta do Paulista na segunda quinzena de maio.

Os atletas corintianos estão sendo orientados para aprimorar o regime e os treinos leves nestes oito últimos dias de férias forçadas. 

Pedro Henrique. "Passar por cima do governador." Para voltar a jogar

Pedro Henrique. "Passar por cima do governador." Para voltar a jogar

Agência Corinthians

No Parque São Jorge todos trabalham com a certeza de que Dória irá ceder. E a Secretaria Estadual de Saúde acatará o retorno do futebol em maio. Principalmente se as partidas acontecerem com estádios fechados.

O fato de a Alemanha, muito provavelmente, liberar a volta do futebol no dia 9 de maio deve também pesar a favor na briga contra Doria.

A Federação Paulista de Futebol também busca, como a Federação Catarinense e a Federação Carioca, protocolos médicos liberando o retorno do futebol. Em estádios  fechados, sem público.

A chegada do novo ministro da Saúde, Nelson Teich, foi comemorada pelos dirigentes. Ele é considerado muito menos rígido do que Luiz Henrique Mandetta.

A retomada em maio do Campeonato Paulista, que tem seis datas para serem cumpridas até a decisão do vencedor de 2020, ainda pode proporcionar as 38 rodadas do Brasileiro, que os clubes prometeram para a Globo.

A participação dos paulistas na Copa do Brasil.

E ainda Palmeiras, São Paulo e Santos disputarem a Libertadores.

Corintianos, palmeirenses e santistas devem voltar a treinar forte no início do próximo mês.

Federação Paulista de Futebol. Apoio dos grandes para volta ao futebol em maio

Federação Paulista de Futebol. Apoio dos grandes para volta ao futebol em maio

Reprodução Twitter

Os são-paulinos planejam dez dias de pre-temporada, até o dia 10 de maio.

Os dirigentes dos quatro grandes paulistas estão unidos.

E prometem apoio ao presidente da FPF, Reinaldo Carneiro, para enfrentar Dória.

Seus cofres não suportam mais a paralisação.

Os dirigentes se cansaram de esperar.

E estão prontos para o embate...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Pato ajuda campanha de ONG que atende pessoas em situação de rua

Últimas