Blog do Fabiano Farah Rueda some do Santos e deixa salário e premiação atrasados

Rueda some do Santos e deixa salário e premiação atrasados

Ainda presidente do Santos, Andrés Rueda não honrou compromissos financeiros vencidos em dezembro

Rueda não apareceu para explicar o rebaixamento do Santos

Rueda não apareceu para explicar o rebaixamento do Santos

Flickr/Santos FC

O Santos Futebol Clube deve salários e três premiações previamente combinadas com o elenco. O presidente Andrés Rueda não foi visto mais no CT Rei Pelé, onde costumava despachar desde 2021, e muito menos na Vila Belmiro, onde foi procurado por torcedores de organizadas para explicar o rebaixamento.

Os salários venceram no quinto dia útil, e os direitos de imagem vencem neste fim de semana. Ao todo, a dívida chega a R$ 15 milhões só com salários. Férias e 13º salário também não têm previsão de pagamento.

Rueda é acusado de abandonar colaboradores e o clube, e isso provocou uma revolta interna. Os demais dirigentes do alvinegro, como o vice-presidente José Carlos e os membros do comitê, Dagoberto Oliva e Renato Hagopian, também estão ausentes.

Torcida Jovem foi conversar com o elenco do Santos neste ano

Torcida Jovem foi conversar com o elenco do Santos neste ano

Reprodução / Instagram @torcidajovem_oficial - 24/10/2023

A situação de Rueda só se agrava!

O atual presidente do Peixe antecipou cotas do Paulistão de 2024 (R$ 30 milhões), com o aval do atual Conselho Deliberativo, e recebeu luvas da Braxx (R$ 25 milhões), empresa que vai assumir, a partir de 2025, as negociações de direitos de transmissão e placas de publicidade do Santos.

Rueda usou esse dinheiro para quitar os salários de novembro e pagar parte do fundo de financiamento, criado por ele, para não comprometer empresários que foram avalistas de mais de R$ 60 milhões de empréstimos nos últimos dois anos.

O Funding ainda tem R$ 30 milhões investidos, dinheiro do próprio presidente.

O empréstimo pessoal que Rueda fez ao clube, em 2021, foi pago por recomendação do Conselho Fiscal, órgão independente do Conselho Deliberativo, que sugere a aprovação ou não das contas do mandatário alvinegro.

A dívida total de dezembro, com salários, férias e 13º, pode ultrapassar R$ 30 milhões, dinheiro que não existe no caixa do clube, mesmo com as antecipações e a venda de Ângelo e Deivid Washington para o Chelsea, que renderam mais de R$ 150 milhões.

Desse valor, cerca de R$ 20 milhões foram pagos de comissão para o empresário que intermediou as negociações.

Além de jogadores, Comissão Técnica e dirigentes remunerados, os colaboradores comuns do clube não receberam salários nem o 13º salário, até o momento em que esta coluna foi publicada.

Com as eleições marcadas para este sábado (9), é bem possível que o presidente eleito pelo associado tenha, ainda na transição de gestão, que conversar com jogadores, que já estão de férias, para amenizar a situação.

Vela ressaltar aqui que em nenhum momento após a queda para a Série B do Brasileirão o elenco cobrou o pagamento dos vencimentos.

Rueda continua sem dar uma explicação oficial sobre o rebaixamento e sobre as dívidas que deixa na reta final de seu mandato melancólico.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas