Esportes Palmeiras perde em casa para o Cerro, mas avança na Libertadores

Palmeiras perde em casa para o Cerro, mas avança na Libertadores

Time teve o volante Felipe Melo expulso no início, sofreu um gol bizarro, mas está classificado para as quartas do torneio continental e enfrentará Colo-Colo

Felipe Melo foi expulso aos 3 minutos do 1º tempo por jogada violenta

Felipe Melo foi expulso aos 3 minutos do 1º tempo por jogada violenta

JF DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDO - 30.8.2018

O Palmeiras perdeu em casa para o Cerro Porteño-PAR por 1 a 0, nesta quinta-feira (30), em São Paulo, mas ainda assim confirmou a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores. Na partida de ida, há 15 dias, em Assunção, o time alviverde havia vencido por 2 a 0. Foi a primeira derrota do time desde que Luiz Felipe Scolari assumiu o comando. 

Confira o minuto a minuto de Palmeiras x Cerro Porteño no R7 Esportes

A equipe paraguaia sufocou o time palmeirense em pleno Allianz Parque e por pouco não chegou ao segundo gol, que levaria a decisão para a disputa de pênaltis.

O Palmeiras teve dois jogadores expulsos. O volante Felipe Melo fez uma falta violenta em Víctor Cáceres no início da partida, foi expulso pelo árbitro argentino Germán Delfino e complicou bastante a estratégia montada por Felipão para a partida.

Os jogadores palmeirenses reclamaram muito, mas o árbitro manteve a decisão e o time alviverde teve que atuar com um a menos a partir dos três minutos da primeira etapa.

Veja também: Se a diretoria tivesse firmeza demitiria Felipe Melo

No fim da partida, o atacante Deyverson, que havia entrado na segunda etapa, recebeu o cartão vermelho por comemorar um cartão amarelo que "cavou" para um jogador do Cerro.

Valdívia será adversário nas quartas

Na etapa seguinte do torneio continental, o Palmeiras enfrentará o Colo-Colo, que eliminou o Corinthians nas oitavas de final. O time chileno tem dois ex-palmeirenses no elenco: o atacante Lucas Barrios (campeão brasileiro de 2016) e o meia Valdívia, um dos ídolos da torcida alviverde.

Chaveamento

Além do duelo entre Palmeiras e Colo-Colo, também estão definidos os demais confrontos das quartas de final da Libertadores: Independiente-ARG x River Plate-ARG, Atlético Tucumán-ARG x Grêmio e Boca Juniors x Cruzeiro.

O jogo

Foi um dos jogos mais tumultuados da temporada. A partida mal começou e Felipe Melo e foi expulso de campo. Aos 3 minutos, o volante entrou de sola de Víctor Cáceres e recebeu o cartão amarelo. No entanto, o árbitro argentino Germán Delfino repensou e decidiu dar o cartão vermelho para o palmeirense.

A confusão provocou a paralisação da partida por alguns minutos. Felipe Melo e os companheiros de time reclamaram bastante da decisão da arbitragem.

Pouco depois, o atacante Churín trombou com o goleiro Weverton na área e foi advertido com o cartão amarelo. A torcida protestou e pediu a expulsão do jogador da equipe paraguaia.

Aos 17 minutos, o time paraguaio assustou o goleiro Weverton, que precisou se esforçar para defender, em dois tempos, um chute de fora da área e bastante perigoso de Escobar.

O Palmeiras claramente se perdeu depois do destempero de Felipe Melo no início do jogo. Nos primeiros 20 minutos, o time comandado por Luiz Felipe Scolari não conseguiu criar uma jogada de ataque sequer.

A primeira jogada da equipe palmeirense aconteceu somente aos 26 minutos, quando o lateral Diogo Barboza arrancou pelo meio, carregou a bola até a intermediária e passou para Willian, que acompanhava pela esquerda. No entanto, o atacante tentou devolver a bola ao invés de chutar para o gol e perdeu o lance.

Mais tarde, foi a vez de Borja disparar pela esquerda e tocar para Willian. Desta vez, o atacante tocou de primeira e obrigou o goleiro Antony Silva a fazer uma grande defesa.

Aos 34, o Cerro quase abriu o placar em uma grande jogada pela direita. Ruiz cortou o zagueiro palmeirense e cruzou rasteiro para a marca do pênalti. Víctor Cáceres escorou, mas errou o alvo.

Cinco minutos depois, o Palmeiras chegou com perigo. Dudu recebeu na esquerda, limpou para o meio e bateu, mas a bola foi travada pela defesa da equipe paraguaia.

Aos 46, o lateral Mayke caiu no gramado depois de um choque de cabeça com o paraguaio. Os jogadores palmeirenses cobraram o árbitro por não ter parado a partida imediatamente. Foi o desfecho de um primeiro tempo bastante tumultuado.

Segundo tempo

A volta do intervalo começou ainda mais tumultuada que o primeiro tempo.

No primeiro minuto, o jogador Rodrigo Rojas caiu no gramado, aparentemente desacordado, após um choque de cabeça com o colombiano Borja. Os companheiros de time se desesperaram e pediram o atendimento. A ambulância de plantão foi acionada para atender o atleta.

A partida ficou paralisada por cerca de cinco minutos. O meio-campista Novick entrou no lugar de Rojas.

No reinício, o Palmeiras chegou perto de abrir o placar. Dudu cobrou falta na área, Edu Dracena desviou e o atacante Borja quase pegou a sobra.

Mas, aos 12 minutos, o lateral Arzamendia foi à linha de fundo e cruzou. O goleiro Weverton estava mal colocado e aceitou: 1 a 0 para o time paraguaio. 

O gol sofrido quebrou uma longa invencibilidade da defesa palmeirense, que ainda não havia sido vazada desde a chegada de Felipão — foram nove jogos.

Pouco depois do gol, Felipão fez uma mudança na equipe que demonstrava o tamanha da preocupação com a zebra. O treinador tirou Borja e colocou em campo o volante marcador Thiago Santos.

Aos 21 minutos, Palau chutou de fora da área e assustou Weverton, que caiu para evitar surpresas.

Na sequência, Willian aproveitou uma bola que quicou à sua frente, na entrada da área, e soltou uma bomba para o gol. Antony Silva teve que se esticar para espalmar pela linha de fundo.

Aos 29, Ruiz aproveitou uma sobra, bateu para o gol e levou muito perigo para a meta de Weverton. Um minuto depois, o time palmeirense correu outro risco muito grande de levar o segundo gol, quando Ruiz invadiu a área, mas parou na saída de Weverton.

Weverton salvou o Palmeiras novamente em mais um grande lance do paraguaio Óscar Ruiz, que invadiu a área e bateu forte, mas o goleiro espalmou. O ataque do Cerro não conseguiu aproveitar o rebote.

Veja também: Apesar de Felipe Melo, o Palmeiras prossegue na Libertadores/2018

No fim da partida, mais confusão. Já nos acréscimos, Deyverson sofreu uma falta que provocou o cartão amarelo para o jogador paraguaio. O atacante continuou comemorando o lance, fazendo gestos para a torcida do Palmeiras, e acabou expulso  de campo. O jogo terminou somente aos 56 minutos.

Próximos jogos

O Palmeiras voltará a jogar no próximo fim de semana pelo Campeonato Brasileiro. A equipe alviverde enfrenta a Chapecoense, no domingo, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó, pela 22ª rodada da competição. O Palmeiras ocupa a quarta posição na tabela do Nacional, com 37 pontos.

Ficha Técnica
PALMEIRAS 0 x 1 CERRO PORTEÑO
30/8 —
 Allianz Parque (São Paulo)
Árbitro: Germán Delfino (Argentina); Gols: Arzamendia, aos 12 do 2º; Cartões amarelos: Churín, Jorge Rojas, Novic, Escobar, Palau (Cerro Porteño); Edu Dracena (Palmeiras); Cartão vermelho: Felipe Melo, Deyverson (Palmeiras), Marcos Cáceres (Cerro Porteño)
PALMEIRAS: Wewerton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barboza; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Jean, aos 35 do 2º); Willian (Deyverson, aos 30 do 2º), Dudu e Borja (Thiago Santos, aos 16 do 2º). Técnico: Luiz Felipe Scolari.
CERRO PORTEÑO: Antony Silva; Raúl Cáceres, Marcos Cáceres, Escobar e Arzamendia; Víctor Cáceres (Nelson Valdez, no intervalo), Palau e Rodrigo Rojas (Novic, aos 6 do 2º), Jorge Rojas (Benitez, aos 21 do 2º) e Óscar Ruíz; Churín. Técnico: Luis Zubeldia.

Rivais não perdoam Corinthians após eliminação na Libertadores:

    Access log