Esportes Ouros no revezamento coroam semana mágica para Itália e Jamaica no atletismo em Tóquio

Ouros no revezamento coroam semana mágica para Itália e Jamaica no atletismo em Tóquio

OLIMP-2020-OURO-REVEZAMENTO:Ouros no revezamento coroam semana mágica para Itália e Jamaica no atletismo em Tóquio

Reuters - Esportes

Por Mitch Phillips

TÓQUIO (Reuters) - A Itália coroou a semana mais incrível de sua história no atletismo nesta sexta-feira ao conquistar um ouro inesperado no revezamento masculino 4 x 100m, e as mulheres da Jamaica sublinharam seu domínio em Tóquio vencendo a versão feminina.

Em uma noite na qual a norte-americana Allyson Felix também se tornou a praticante de atletismo mais condecorada de todos os tempos e em que o sonho de um trinca olímpica inédita da holandesa Sifan Hassan virou fumaça, o ugandense Joshua Cheptegei apagou a decepção nos 10 mil metros com uma prova impressionante nos 5 mil metros.

A queniana Faith Kipyegon relegou Hassan ao bronze ao manter seu título nos 1.500 metros, e Shaunae Miller-Uibo também voltou a vencer nos 400 metros femininos.

A Itália, que teve uma noite memorável ao triunfar nos 100 metros individuais e no salto em altura masculino no domingo, já havia começado o dia bem quando Antonella Palmisano venceu a marcha atlética feminina de 20 quilômetros. Seu colega de treinamento, Massimo Stano, havia vencido a versão masculina na quinta-feira.

Mas isso foi só um antepasto da incrível prova masculina de revezamento 4 x 100m, que exigia casa cheia, e não só alguns colegas de equipe barulhentos nas arquibancadas.

Como os Estados Unidos estavam ausentes e a Jamaica se atrapalhou na passagem do bastão, o Reino Unido parecia ter a vitória garantida a poucos metros da chegada quando Filippo Tortu encontrou uma maneira de disparar na frente e levar o ouro por um centésimo de segundo.

Com Lamont Marcell Jacobs, o surpreendente campeão italiano dos 100 metros rasos, fazendo a segunda parte da prova, a Itália estabeleceu um recorde nacional de 37s50 em sua primeira vitória no evento, tendo chegado ao pódio pela última vez 73 anos atrás.

O êxito elevou para cinco a contagem de ouros conquistados pela Itália no atletismo em Tóquio --a melhor marca até então era de três.

Novo campeão dos 200 metros, o canadense Andre de Grasse deu um bronze para seu país.

Se esta corrida foi uma surpresa, a versão feminina foi o esperado. As três medalhistas individuais nos 100 metros, Elaine Thompson-Herah --que agora tem todos os três ouros de provas de velocidade disponíveis em Tóquio--, Shelly-Ann Fraser-Pryce e Shericka Jackson, assim como Briana Williams, estabeleceram um recorde nacional de 41s02.

Elas comemoraram o dia da independência da Jamaica cruzando a chegada bem à frente das norte-americanas e das britânicas.

(Por Mitch Phillips, Omar Mohammed, Amy Tennery, Sudipto Ganguly e Chris Gallagher)

Últimas