Tóquio 2020

Olimpíadas Zé Roberto conta bastidor do corte de Tandara: 'Acreditamos nela'

Zé Roberto conta bastidor do corte de Tandara: 'Acreditamos nela'

Atleta da seleção de vôlei testou positivo para substância anabolizante e foi excluída da Olimpíada. Time pega EUA na final

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

José Roberto Guimarães durante a semifinal contra a Coreia do Sul pelos Jogos de Tóquio

José Roberto Guimarães durante a semifinal contra a Coreia do Sul pelos Jogos de Tóquio

Valentyn Ogirenko/Reuters - 06.08.2021

O técnico da seleção feminina de vôlei José Roberto Guimarães afirmou nesta sexta-feira (6), em Tóquio, sede dos Jogos Olímpicos, que acredita na inocência da oposta Tandara, suspensa provisoriamente pela ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) por ter testado positivo para ostarina, substância anabolizante proibida pelo Código Brasileiro Antidopagem.

O exame foi feito há quase um mês, no dia 7 de julho, em Saquarema (RJ), antes do time embarcar para os Jogos. Contudo, o resultado foi divulgado apenas nesta quinta-feira (6), horas antes de a seleção enfrentar, e vencer, a Coreia do Sul na semifinal do torneio.

Em entrevista aos jonralistas brasileiros na saída da quadra, o treinador disse não saber responder os motivos pela demora na divulgação do resultado dos testes de Tandara e revelou detalhes da conversa com a atleta, que ficou "devastada" e foi obrigada a voltar para o Brasil.

"Não sei te responder [o porquê da demora na comunicação do resultado do teste]. Porque eu recebi a notícia de madrugada também e fiquei paralisado. Aí vamos ver os procedimentos que a gente tem que tomar. Eu tinha duas preocupações: ela e o grupo. E aí, logo pela manhã, eu conversei com ela, que me disse 'Olha, eu estou limpa, não tomei nada'", contou José Roberto.

"Eu respondi, então: 'Vamos pensar na sua defesa, faz a melhor coisa possível'. Só que ela não podia permanecer, ela tinha que voltar para o Brasil. Foi uma exigência de toda a organização."

A jogadora embarcou nesta sexta-feira (6) e não comentou a decisão. Em vídeo gravado com exclusividade pela Record TV, ela apenas agradeceu o apoio dos fãs.

Antes, em nota, afirmou por meio de sua assessoria que "a atleta Tandara Caixeta está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso".

Revelação para o grupo

José Roberto revelou ainda a preocupação de contar ao grupo a notícia do corte da oposta. "Foi tenso. Eu só pedi para o Papai do Céu me iluminar. Foi um baque, né? Todas ficaram olhando assim sem acreditar, mas aconteceu. Disse, 'olha, aconteceu, mas temos uma causa, temos um jogo que temos que ganhar para tentar realizar o nosso sonho, não tem outra coisa a fazer'", contou.

Tandara está suspensa preventivamente e embarcou de volta ao Brasil para preparar sua defesa

Tandara está suspensa preventivamente e embarcou de volta ao Brasil para preparar sua defesa

Valentin Ogyrenko/Reuters

O treinador discorda que a notícia serviu como combustível para a perfomance do time, que venceu as sul-corenas por um triplo 25 a 16, hoje (6).

"Não penso dessa maneira. Agora, nós também vamos viver o nosso luto. Mas temos que pensar no próximo jogo porque aconteceu, não dá para mudar o que aconteceu, temos que ir para o jogo com a melhor energia. E jogar por ela também."

O Brasil pegará os Estados Unidos, neste domingo (8), na final do torneio de vôlei feminino.

Devastada

Segundo o treinador, Tandara estava abalada com a notícia e chorou muito. "Estava devastada. Eu esperei ela respirar, porque estava difícil, mas aí foi se acalmando, o tempo foi passando..."

Além dele, o médico da delegação conversou com a atleta e a orientou focar em sua defesa. "Ele só perguntou o que ela tinha consumido e ponto. E que ela tinha que fazer a defesa dela. E ela disse que não consumiu absolutamente nada. E aí [a conversa] acabou. Vamos preparar a defesa e seguir a vida. Não tem outra coisa a fazer", disse. 

As demais jogadoras não tiveram contato com a atleta, uma vez que o time se preparava para treinar.

"Eu tinha uma preocupação porque o time ia sentir muito. Como o time estava saindo e precisávamos conversar com ela, não dava para fazer as [duas coisas ao mesmo tempo]. Não dava. Ou a gente prossegue no que a gente tinha que fazer ou então a gente ia perder o treino. A gente tinha que ter prioridade. Ela era prioridade, mas o time também tinha a prioridade dele." 

Na avalição do técnico, apesar da vitória contra a asiáticas, a equipe terá de conviver, e superar, com o luto da exclusão de Tandara até domingo, quando enfrentará as norte-americanas. Para ele, independentemente da cor da medalha, a partida será uma homenagem à companheira.

"Ela teve o ciclo todo, ela correu, ela se dedicou, então, eu acho uma pena. Mas se Deus quiser não vai dar nada., ela vai provar que não consumiu nada", avaliou José Roberto. "Eu senti o time virando a página para o jogo [de hoje, contra a Coreia do Sul]. Agora não sei como elas estão, estão na euforia. Mas isso vai voltar... A gente vai conversar agora, visando o que a gente tem pela frente."

Últimas