Tóquio 2020

Olimpíadas Yndiara Asp colhe frutos da estreia do skate nos Jogos Olímpicos

Yndiara Asp colhe frutos da estreia do skate nos Jogos Olímpicos

Esforço e dedicação valeram a pena, disse atleta de 23 anos, finalista do park em Tóquio 2020

Yndiara Asp classificou experiência em Tóquio 2020 como a mais indescritível da sua vida

Yndiara Asp classificou experiência em Tóquio 2020 como a mais indescritível da sua vida

Miriam Jeske/Divulgação/COB - 4.8.2021

A história do skate nos Jogos Olímpicos começou a ser escrita em Tóquio 2020. A brasileira Yndiara Asp, finalista na modalidade park, ajudou a compor essa história e agora colhe os frutos da estreia do seu esporte diante dos olhos do mundo.

Yndi, hoje com 23 anos, classificou a experiência na capital japonesa como a mais indescritível da sua vida. A medalha não veio, mas isso foi um mero detalhe na competição, que escancarou como concorrentes podem também ser amigos. A atleta ficou na oitava colocação, atrás da compatriota Dora Varella. A também brasileira Isadora Pacheco ficou na décima posição.

“Ficar entre as oito melhores skatistas do mundo em uma final olímpica é com certeza uma das experiências mais indescritíveis da minha vida. Entrar para a história do skate na primeira participação do esporte nos Jogos já valeu por todo o esforço e dedicação que tive para chegar até aqui”, celebrou Yndi.

A atleta divide o seu tempo em cima do skate com as atividades nas redes sociais. Na internet, além de mostrar a sua rotina, ela também incentiva jovens atletas, principalmente as mulheres, a entrarem para o esporte.

Em 2018, durante um campeonato em Itajaí-SC, a skatista fez história ao protagonizar o título que trouxe à tona as discussões sobre as diferenças de premiações entre as categorias masculino e feminino.

“Gravar e editar vídeos com certeza são as coisas que mais curto de fazer nos meus momentos livres”, concluiu a atleta.

Leticia Bufoni é campeã do torneio de Paris de skate street

Últimas