Estados Unidos

Olimpíadas Técnico da seleção de ginástica dos EUA pode pegar prisão perpétua

Técnico da seleção de ginástica dos EUA pode pegar prisão perpétua

John Geddert é acusado de 24 crimes, muitos deles por acobertar o abuso sexual de Larry Nassar, condenado a 60 anos de prisão

  • Olimpíadas | Do R7

John Geddert trabalhou com grandes nomes da ginástica artística dos EUA

John Geddert trabalhou com grandes nomes da ginástica artística dos EUA

AFP

Responsável por muitos anos pela equipe feminina de ginástica artística dos Estados Unidos, o técnico John Geddert, de 63 anos, foi formalmente acusado pelo procurador de Michigan por 24 crimes.

Geddert, que foi campeão olímpico dos Jogos de Londres 2012, vinha sendo investigado há três anos, após acusações feitas contra ele por ex-ginastas que testemunharam no julgamento de Larry Nassar, médico do time de ginástica americano, que foi condenado a 60 anos de prisão por pedofilia.

Nassar trabalhou durante muitos anos na academia de Geddert, que foi acusado de saber e permitir o abuso sexual do médico.

O treinador é acusado de tráfico de pessoas, crimes sexuais, organização criminosa e mentir à polícia. Em 2018, no início das investigações, ele foi suspenso da prática de técnico pela federação americana e decidiu se aposentar.

Com as novas acusações, ele pode até pegar prisão perpétua. O crime de tráfico de pessoas se deu por obrigar atletas, muitos deles menores de idade, a um regime de treinamento que resultou em ferimentos. Isso pode levar até 14 anos de prisão para os casos de menores e até 15 para os restantes. A acusação de organização criminosa tem a ver com encobrir os crimes de Nassar em sua própria academia.

Além disso, ele tem duas acusações de abusos sexuais, que teriam sido cometidos em vítimas de 13 e 16 anos, o que pode levar à prisão perpétua.

Maior vitorioso do estádio! Rogério Ceni enfrenta São Paulo no Morumbi

Últimas