Tóquio 2020

Olimpíadas Tandara: o que se sabe sobre caso de doping da jogadora de vôlei

Tandara: o que se sabe sobre caso de doping da jogadora de vôlei

Atleta da seleção brasileira de vôlei apresentou resultado positivo para substância anabolizante, proibida nos Jogos Olímpicos

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Tandara, de 32 anos, já deixou a Vila Olímpica e retornou para o Brasil

Tandara, de 32 anos, já deixou a Vila Olímpica e retornou para o Brasil

Wander Roberto/Divulgação/COB - 31/7/2021

A seleção brasileira feminina de vôlei está na final de Tóquio 2020, mas alguns assuntos estão no ar na capital japonesa. E poucos estão relacionados ao jogo contra os Estados Unidos, no domingo (8), na Ariake Arena. O doping da jogadora Tandara ainda gera dúvidas mesmo em quem acompanha de perto o esporte.

Tandara, de 32 anos, teve de sair praticamente como uma fugitiva dos locais de alojamento, treinos e competição. Nem bem a informação da "potencial violação da regra antidopagem" havia sido divulgada e atleta já teve de fazer as malas, deixar a Vila Olímpica e voar para o Brasil.

Sem a atacante, o time enfrenta os Estados Unidos na disputa da medalha de ouro. A partida será uma reedição das finais de Pequim 2008 e Londres 2012, com duas vitórias para as brasileiras.

Confira o que se sabe sobre Tandara

O que aconteceu?

Tandara foi retirada dos Jogos Olímpicos por “potencial violação da regra antidopagem”. Assim que a informação foi divulgada, a atleta já teve de arrumar as malas, deixar a Vila Olímpica e voar de volta para o Brasil, como a Record TV mostrou com exclusividade.

Qual foi a substância proibida?

A substância proibida foi divulgada no fim da noite de sexta, no Japão. Trata-se de uma espécie de anabolizante proibido pelo Código Brasileiro Antidopagem, que implica na suspensão provisória da atleta.

Quando foi realizado esse exame?

O resultado é relativo a um exame feito em 7 de julho, quando a atleta ainda estava no Centro de Treinamento de Saquarema, no Rio, com a seleção brasileira. As demais atletas também realizaram este teste.

Foi um remédio para controle menstrual?

Existe a hipótese que um remédio para controle menstrual, em tese de conhecimento da comissão médica da seleção brasileira, possa ter interferido nos níveis de hormonais da atleta. A informação não foi confirmada.

Por que o resultado do exame demorou tanto para sair?

Como o exame foi realizado em 7 de julho, o esperado era que o resultado saísse antes de quase um mês depois. A ABCD (Autoridade Brasileira de Controle Dopagem), um órgão independente, não se manifestou sobre a demora em nota enviada à imprensa.

O que COB e CBV disseram?

O COB (Comitê Olímpico do Brasil) e a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) emitiram comunicados parecidos, lamentando o ocorrido e explicando como receberam o comunicado da ABCD.

Qual a opinião do treinador?

Perguntado pelo R7, o técnico José Roberto Guimarães também não soube responder o porquê da demora para a divulgação do resultado. Segundo ele, quando ouviu da atleta que estava 'limpa', logo passou a tratar da defesa da jogadora.

E das atletas?

Carol Gataz, uma das líderes do grupo, resumiu o sentimento da seleção brasileira feminina de vôlei. Por ter sido tudo muito rápido, não houve tempo para despedida, mas há entre o elenco a certeza de que Tandará provará sua inocência.

Por que todo o vôlei não é desclassificado?

De acordo com o documento "Regras antidoping aplicadas em Tóquio 2020", quando mais de um membro de uma equipe for notificado, caberá à CAS (Cortê Arbitral do Esporte) impor uma sanção apropriada que vai de perda da partida à exclusão do torneio vigente e dos próximos.

Últimas