Tóquio 2020

Olimpíadas 'O Tony Hawk para mim é o Toninho', diz skatista Rayssa Leal

'O Tony Hawk para mim é o Toninho', diz skatista Rayssa Leal

Lenda do skate, comentarista da TV norte-americana nos Jogos Olímpicos, tem enorme carinho com atletas brasileiras

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio

Rayssa Leal, hoje com 13 anos, teve carreira impulsionada por Tony Hawk, ainda em 2015

Rayssa Leal, hoje com 13 anos, teve carreira impulsionada por Tony Hawk, ainda em 2015

Gaspar Nóbrega/Divulgação/COB - 23/8/2021

A pista do Ariake Urban Sports Park, claro, é reservada para os atletas olímpicos. Mas nesta sexta-feira (23), um senhor magro, alto, de cabelos já grisalhos, invadiu a pista com um celular na mão para filmar o treinamento das atletas brasileiras, com quem tem enorme intimidade. A exceção em Tóquio 2020 se chama Tony Hawk, simplesmente o maior nome da história do skate.

Hawk, hoje com 53 anos, nem de longe passa despercebido. Apesar de não competir mais, o norte-americano, dono de 16 medalhas no X-Games, a Olimpíada dos esportes radicais, está sempre próximo do esporte que ajudou a popularizar pelo mundo a partir do final da década de 1990.

Com toda essa credencial, o agora comentarista olímpico do canal norte-americano NBC se permitiu alguns minutos na pista, com o celular na mão e imagens de Letícia Bufoni e Rayssa Leal direto para as suas redes sociais. No Instagram, Hawk tem 6,6 milhões de seguidores que absolutamente o idolatram seja pelo jogo de videogame, seja pelos seus inúmeros feitos na carreira.

A relação com as brasileiras é tamanha que Rayssa entregou um apelido engraçadinho de Anthony Frank Hawk, o Senhor Skate.

“O Tony para mim é o Toninho né. Ele foi um dos caras mais essenciais para a minha história no esporte, foi ele quem repostou o vídeo da fadinha e, então, tenho que agradecer muito a ele. E saber que ele é uma lenda do skate, isso me inspira todo dia a tentar coisas novas e muito da hora. Ele me filmar hoje foi muito da hora”, disse Rayssa, de apenas 13 anos, a atleta mais jovem da delegação brasileira nesta Olímpica.

A história de Rayssa com Tony vem justamente dessa repostagem do norte-americano. Ele ajudou a viralizar um vídeo em que a atleta brasileira, ainda criança em 2015, realizava manobras incomuns para os seus então 7 anos. Daí em adiante, a carreira da menina ganhou projeção internacional até chegar aos Jogos Olímpicos hoje.

Leticia, de 28 anos, mais experiente no circuito internacional, teve sua personagem levada para o game como nome da lenda do skate. Ainda assim, a felicidade quando o encontra na pista é enorme.

“Ter o Tony ali como companheiro de trabalho é incrível. Participei do jogo dele, é incrível. O mais gratificante é ver essa iniciativa dele, entrar ali na pista para me filmar. O cara é superocupado, as câmeras estão sempre nele e ele sempre dá atenção para a gente”, disse a atleta.

Sem tirar o brilho das competidoras, Hawk terminou suas gravações para as redes sociais, foi com o skate nos pés até a área de imprensa, se recusou a dar entrevista “por respeito à NBC” e saiu de cena desejando sorte às brasileiras. 

O street feminino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 acontece na segunda-feira (26), com as eliminatórias pela manhã e a final à tarde, no horário local.

Esbanjando estilo! Veja os trajes do skate brasileiro para Tóquio 2020

Últimas