Tóquio 2020

Olimpíadas Na arquibancada, Biles desfaz Fla x Flu da ginástica olímpica

Na arquibancada, Biles desfaz Fla x Flu da ginástica olímpica

Norte-americana, que desistiu da competição, é unanimidade no esporte e foi tão ou mais fotografada que rivais em Tóquio 2020

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Simone Biles acompanhou competição das arquibancadas do Ariake Centre, em Tóquio 2020

Simone Biles acompanhou competição das arquibancadas do Ariake Centre, em Tóquio 2020

Mike Blake/Reuters - 29/7/2021

Não era uma questão de ser Fla ou Flu. A ausência da superestrela Simone Biles na final do individual geral nesta quinta-feira (29), em Tóquio 2020, foi sentida por todos no Ariake Centre. Mesmo as adversárias, em tese beneficiadas com a difícil decisão do maior nome da atualidade na ginástica, preferiam a norte-americana na área de competição.

A história olímpica não irá se lembrar de uma atleta nas tribunas ser tão ou mais fotografada que as próprias competidoras. A opção por cuidar da saúde mental, abdicar do restante da competição por equipes e ainda colocar o seu futuro em jogo no esporte, assombrou mesmo quem não acompanha a ginástica. E por mais graça e beleza que as concorrentes tenham apresentada, ninguém ainda faz o que Biles consegue fazer.

A atleta chegou ao ginásio junto com a delegação norte-americana. Ao invés de, como fez durante toda a carreira, seguir para os vestiários para se trocar, foi direto para a arquibancada. Ali, com demais atletas que não participariam da final, assistiu à competição pacientemente. Mais do que isso, foi ao Instagram postar uma foto junto das colegas que se apresentavam.

Por mais que não quisesse ser vista, os olhares estavam nela. Inicialmente sem o conhecido sorriso no rosto, foi se soltando aos poucos. Teve até um tchauzinho captado pelas câmeras da transmissão oficial ao se ver no telão.

Os avisos de que algo não vinha bem castigaram quem acompanhava a competição por equipes, ainda na última terça. Um erro bobo e estrela vira para a comissão técnica e diz: “Eu não quero fazer mais isso”. Os saltos e vibração do lado de fora confirmavam que não havia nenhum problema físico, como não houve com Ronaldo Fenômeno na final da Copa do Mundo de 1998. Mas ninguém ouviu.

Biles postou no Instagram foto perto da área de competição

Biles postou no Instagram foto perto da área de competição

Reprodução/Instagram/@simonebiles

Desta vez, o atleta foi ouvido por mais que as imagens tivessem flagrado um estranho diálogo de Biles com Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), em que ele, talvez ainda sem saber da questão psicológica, cruza os dedos em sinal de que torce para a recuperação da ginasta. Não seria assim da noite para o dia que as coisas iriam melhorar. Com a dificuldade ainda de não poder tomar remédios controlados.

“A quantidade de mensagens de amor e de apoio que eu recebi me fizeram perceber que sou maior que minhas realizações e minha ginástica, algo que nunca acreditei verdadeiramente antes”, escreveu a atleta dona de quatro ouros na Rio 2016, que ainda não anunciou se competirá nas outras quatro competições que lhe faltam, em que é favorita ao ouro em pelo menos três.

Biles mostrou sua grandeza ao reconhecer que não teria condições de competir no nível esperado. O maior evento esportivo do mundo exige o máximo dos que já estão no auge. As adversárias não só reconheceram isso, como também sentiram a decisão da atleta. Não era por Fla ou por Flu, era pela ginástica artística.

Últimas