Tóquio 2020

Olimpíadas Milena Titoneli perde e Brasil fica sem medalhas no taekwondo

Milena Titoneli perde e Brasil fica sem medalhas no taekwondo

Brasileira desperdiça chance de conquistar bronze histórico, que seria o terceiro da modalidade em todas as edições dos Jogos

  • Olimpíadas | Do R7

Aos 22 anos, Milena teve ótimo desempenho ao disputar sua primeira Olímpiada

Aos 22 anos, Milena teve ótimo desempenho ao disputar sua primeira Olímpiada

REUTERS/Murad Sezer - 25/07/2021

Milena Titoneli perdeu nesta segunda-feira (26) da costa-marfinense Ruth Gbagbia por 12 a 8, no taekwondo feminino até 67 kg nas Olimpíadas de Tóquio 2020, e o Brasil sairá sem medalhas desta edição dos Jogos. 

Milena não pôde disputar o ouro após ser derrotada nas quartas de final pela croata Matea Jelic. As regras do esporte, porém, permitem uma repescagem para quem perder para o finalista da categoria (caso de Jelic), em uma outra disputa que define os vencedores do bronze. Na repescagem, a brasileira superou com facilidade a haitiana Lee Lauren por 26 a 9.

Em sua última luta, Titoneli foi superada pela já experiente Gbagbia, de 27 anos, bronze na Rio 2016 e campeã mundial em 2017. Ela era a última esperança do Brasil de medalhas na modalidade, depois de Icaro Miguel e Edival Pontes serem eliminados. 

Antes de Tóquio 2020, sua primeira Olimpíada, a brasileira já vinha se destacando nas competições como uma das principais promessas de sua geração. Em 2019, ela fez história com o ouro nos Jogos Pan Americanos de Lima e bronze no Mundial de Taekwondo.

Até agora, só Natália Falavigna e Diogo Silva conquistaram medalhas pelo Brasil nas Olimpíadas, com bronzes em Londres 2012 e Rio 2016, respectivamente. 

Últimas