Tóquio 2020

Olimpíadas Ketleyn Quadros é derrotada e perde chance de medalha no judô

Ketleyn Quadros é derrotada e perde chance de medalha no judô

Porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura não conseguiu superar holandesa Juul Franssen, em Tóquio 2020

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Ketleyn Quadros, de azul, foi imobilizada pela adversária e deu adeus a Tóquio 2020

Ketleyn Quadros, de azul, foi imobilizada pela adversária e deu adeus a Tóquio 2020

Annegret Hilse/Reuters - 27.07.2021

Depois de 13 anos da conquista da medalha olímpica, Ketleyn Quadros bateu na trave nesta terça-feira (27), em Tóquio 2020. A brasileira tentava repetir o bronze de Pequim 2008, mas acabou derrotada para a holandesa Juul Franssen, na repescagem da categoria até 63 kg, no tradicional Nippon Budokan.

Natural de Brasília, a atleta foi a primeira mulher do país a conquistar uma medalha em um esporte individual em Jogos Olímpicos — ainda naquela mesma edição, a saltadora em distância Maurren Maggi conquistaria o primeiro ouro feminino.

Pelo seu feito então na categoria até 57 kg, Ketleyn foi escolhida para carregar a bandeira do Brasil na cerimônia de abertura, ao lado do jogador de vôlei Bruninho. A expectativa de medalha não era das maiores, mas a garra da lutadora que voltou a viver um momento especial poderia compensar.

“É muito difícil avaliar o que faltou neste momento, mas o que me deixa contente é ter dado o meu melhor. Os obstáculos enfrentados para estar aqui, em um ano de pandemia, foram muito grande. Ainda assim, vir para uma Olimpíada com condição de medalha, me deixou muito feliz”, avaliou a atleta.

O torneio olímpico começou de maneira curiosa para Ketleyn, já nas oitavas de final. Cergia David, de Honduras, teve problemas de saúde e não apareceu para a luta. Nas quartas, ela venceu Gankhaich Bold, da Mongólia, mas perdeu logo em seguida para a canadense Catherine Beauchemin-Pinard.

A repescagem, que a levaria para a disputa do bronze, começou com duas advertências para a holandesa. No entanto, em um golpe muito bem aplicado na metade final do combate, Juul conseguiu imobilizar Ketleyn.

"O meu máximo não foi suficiente, mas o meu máximo me deixa tranquila", completou a atleta após deixar a competição.

Medalha de ouro! Veja as manobras de Italo Ferreira no surfe em Tóquio

Últimas