Tóquio 2020

Olimpíadas Ginastas alemãs dispensam collant e usam calças por ‘direito de decidir’

Ginastas alemãs dispensam collant e usam calças por ‘direito de decidir’

A mudança faz parte de um movimento contra a sexualização das atletas. "Sinta-se bem e ainda pareça elegante", disse Sarah Voss

  • Olimpíadas | Hysa Conrado, do R7

Equipe alemã em Tóquio 2020

Equipe alemã em Tóquio 2020

Reprodução/Instagram

Nesta quinta-feira (22), a equipe de ginástica artística da Alemanha se apresentou para o treino em Tóquio 2020 usando um traje diferente: as ginastas dispensaram o tradicional collant e aderiram às calças, como uma forma de se posicionarem contra a sexualização feminina no esporte.

Apesar da novidade na Olimpíada, não é a primeira vez que a equipe se apresenta com o novo modelo de uniforme.

A mudança faz parte de um movimento chamado por elas de #ItsMyChoice (é minha escolha, em português) e foi apresentado pela primeira vez na Suíça, durante o campeonato europeu, pela ginasta Sarah Voss.

“Foi particularmente importante para nós dar o exemplo com a nossa aparência para encorajar outras mulheres e especialmente as atletas mais jovens a usar o que elas se sentem mais confortáveis! Este pode ser o amado collant curto ou o terno longo”, escreveu a ginasta em um post no seu perfil no Instagram.

Ela destacou que as atletas do time alemão de ginástica artística se reservam ao direito de decidir sobre o traje. “Nos reservamos o direito de decidir, dependendo da situação, em qual nos sentimos mais confortáveis ​​no momento”.

Para ela, a possibilidade de escolher qual roupa usar durante a competição pode trazer mais força às atletas. “É importante que possamos determinar como aparecemos a qualquer momento. A nova possibilidade de autodeterminação quanto à escolha das roupas nos dará ainda mais forças no futuro. (...) Sinta-se bem e ainda pareça elegante, por que não? Como é que você gosta?”, escreveu Sarah.

Acompanhe a programação da Olimpíada de Tóquio:

Últimas