Tóquio 2020

Olimpíadas 'Foi uma vitória pela vida', diz Renan após se recuperar da covid

'Foi uma vitória pela vida', diz Renan após se recuperar da covid

Técnico do vôlei do Brasil está em Tóquio 2020, mas não descuida dos exercícios cardiorespiratórios para recuperar capacidade física

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Renan Dal Zotto, que completa 61 anos nesta segunda, ficou 36 dias internado com covid

Renan Dal Zotto, que completa 61 anos nesta segunda, ficou 36 dias internado com covid

Rafael Bello/Divulgação/COB - 12/7/2021

Independentemente do resultado nos Jogos Olímpicos, este ano ficará marcado para sempre na vida do treinador Renan dal Zotto. O comandante da seleção brasileira masculina de vôlei reconhece que não é um exagero afirmar que nasceu de novo. Depois de 36 dias internado por complicações da covid-19, estar em Tóquio 2020 representa muito para o técnico.

Renan, que conhece bem o mundo olímpico, já que como jogador fez parte da Geração de Prata de Los Angeles 1984, fez de tudo para chegar à capital japonesa. As duas intubações, a traqueotomia, a trombose arterial, a colocação do stent, a infecção pulmonar… Tudo isso maltratou o treinador. As sessões de fisioterapia, principalmente da parte cardiorrespiratória, agora ganharam a concorrência da preparação da seleção brasileira.

“Estou feliz de ter conquistado uma vitória pela vida. Quando acordei, pude perceber que estava de volta e tomei conhecimento de quanto tempo tinha ficado dormindo — achava que eram dois, três dias e quando fui ver eram mais de 30 — logo comecei uma contagem regressiva intensa para poder chegar neste momento”, disse o treinador, que saiu do hospital há menos de 60 dias.

O vôlei masculino do Brasil tenta em Tóquio alcançar o feito de cinco finais seguidas de Jogos Olímpicos — venceu em Atenas 2004 e na Rio 2016 e ficou com o vice em Pequim 2008 e Londres 2012. Para estes Jogos Olímpicos, a equipe entra na competição como uma das favoritas ao lado de Polônia, Rússia, Itália, França e Estados Unidos.

Mais do que isso, o time vem credenciado pelo título da Liga das Nações, conquistado sobre a Polônia, no final de junho. O Brasil estreia na Olimpíada no sábado (24), contra a Tunísia. O Grupo B tem ainda Argentina, ROC (Comitê Olímpico da Rússia), Estados Unidos e França. Os quatro melhores de cada chave avançam às quartas de final.

“A gente sabe que é possível, sim [fazer a quinta final seguida do vôlei brasileiro]. O grupo que nós temos é muito bom. Nós temos chances reais de construir um ótimo resultado. Isso não é garantia de absolutamente nada porque a gente sabe que cada competição é uma história”, concluiu Renan, que completa 61 anos nesta segunda-feira (19).

Seleção brasileira de vôlei divulga uniformes para Tóquio 2020

Últimas