Tóquio 2020

Olimpíadas Érica Sena leva punição no final e perde medalha na marcha atlética

Érica Sena leva punição no final e perde medalha na marcha atlética

Brasileira chegou no trecho final da prova de 20 km na 3ª colocação, mas precisou ficar 2 minutos parada e terminou em 11º

  • Olimpíadas | Kaique Dalapola, do R7

Érica Sena em marcha de 20 km

Érica Sena em marcha de 20 km

Kim Hong-Ji/Reuters

A brasileira Érica Sena levou uma punição nos momentos finais dos 20 km da marcha atlética, na madrugada desta sexta-feira (6), e ficou fora do pódio que estava encaminhado nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Érica se manteve durante toda a prova no pelotão de elite, chegando a puxar o grupo na frente de todas as atletas em alguns trechos. No último quilômetro, a brasileira estava na terceira colocação, caminhando para conquistar o bronze, quando recebeu a terceira punição, que obrigou a ficar dois minutos parada. Com a pena, ela terminou a prova na 11ª colocação.

A prova

Na passagem de 2 km, Érica estava puxando o pelotão e passou na primeira colocação. No trecho seguinte, a brasileira seguiu à frente, e completou os 4 km atrás somente da italiana Antonella Palmisano.

As chineses tomaram conta na passagem de 6 km, com Jiayu Yang e Shijie Qieyang passando à frente. A brasileira seguia firme no pelotão, passando como a sétima. A indiana Priyanka completou os 8 km à frente do grupo de elite, mas Érica seguia no mesmo ritmo, na 11ª colocação.

Quando a prova chegou na metade, com 10 km percorridos, a italiana Antonella Palmisano voltou a puxar o pelotão, com a astraliana Jemima Montag e a brasileira coladas. O pelotão de elite também tinha três chinesas (Shijie Qieyang, Jiayu Yang e Liu Hong) e outros quatro atletas colados.

A austaliana puxou o grupo quando a prova chegou 12 km, com as chinesas acelerando junto, além da italiana e da brasileira na frente do pelotão. Com 14 km percorrido, a brasileira era a quinta do pelotão que estava sendo puxado pela italiana. Entre as duas estava a chinesa Shijie Qieyang, a australiana Jemima Montag e a coombiana Sandra Lorena Arenas.

A italiana Antonella Palmisano tomou a frente do pelotão na passagem de 16 km, seguida pela chinesa Jiayu Yang e a brasileira em seguida.

Na passagem do 18 km, a chinesa Jiayu Yang recebeu a terceira punição, precisando ficar duas minutos parada, tirando da disputa pelo pódio. Com isso, a brasileira iniciou o trecho dos últimos dois quilômetros atrás apenas da italiana e da colombiana.

O mesmo aconteceu com a brasileira, entrou no trecho final na terceira colocação, mas acabou sendo punida e também ficou fora da disputa pelo pódio. A italiana se manteve no mesmo ritmo e finalizou a prova em 1h29min12. A colombiana completou a prova 25 segundos depois, e com mais 20 segundos a chinesa Hong Liu fechou o pódio.

Relembre os casos famosos de doping de atletas brasileiros

Últimas