Tóquio 2020

Olimpíadas Entenda os diferentes tipos de deficiências nas Paralimpíadas

Entenda os diferentes tipos de deficiências nas Paralimpíadas

Jogos Tóquio 2020 começam nesta terça-feira e vão até 5 de setembro, na capital japonesa. Brasil quer se manter no top-10

AFP

Depois dos Jogos Olímpicos, os Paralímpicos entram em cena a partir desta terça-feira (24) até 5 de setembro, também em Tóquio. A competição reúne paratletas com diferentes tipos de deficiências, divididos de acordo com a regra de classificação de cada esporte.

A delegação brasileira será composta por 259 atletas (incluindo atletas-guia, calheiros, goleiros e timoneiro). O time verde-amarelo estará em 20 das 22 modalidades do programa paralímpico: atletismo, bocha, canoagem, ciclismo, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, parabadminton, parataekwondo, remo, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, tiro com arco, tiro esportivo e vôlei sentado. Não há times no basquete e no rúgbi de cadeira de rodas.

Daniel Dias anunciou que fará sua despedida das piscinas nas Paralimpíadas de Tóquio

Daniel Dias anunciou que fará sua despedida das piscinas nas Paralimpíadas de Tóquio

Reprodução/Instagram/@DanielDias

O nadador Daniel Dias, dono de 24 medalhas nos Jogos, um recorde na natação masculina, anunciou sua despedida das piscinas após Tóquio 2020. O atleta tem má-formação congênita nos membros superiores e na perna direita e compete pela classe S5.

A meta do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) é se manter entre as dez principais potências do planeta nos Jogos Paralímpicos. Na Rio 2016, Rio 2016, o Brasil conquistou 72 medalhas no total: 14 de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.

Campeã afegã de caratê teme fim da luta para mulheres atletas

Últimas