Tóquio 2020

Olimpíadas Doping: Defesa de Tandara diz que substância entrou acidentalmente

Doping: Defesa de Tandara diz que substância entrou acidentalmente

Defesa da atleta postou nota justificando doping e afirmou que, por orientação, a atleta não se posicionará sobre o caso  

  • Olimpíadas | Do R7

Tandara foi cortada da seleção brasileira e não jogou a semifinal contra a Coreia do Sul

Tandara foi cortada da seleção brasileira e não jogou a semifinal contra a Coreia do Sul

Carlos Garcia Rawlins/Reuters

A defesa da atleta Tandara Caixeta postou uma nota nas redes sociais, nesta sexta-feira (6), afirmando que a substância anabolizante entrou no corpo da oposta da seleção de vôlei "acidentalmente". A atleta foi cortada dos Jogos Olímpicos e precisou retornar ao Brasil.

“Confiamos plenamente que comprovaremos que a substância ostarina entrou acidentalmente no organismo da atleta e que não foi utilizada para fins de performance esportiva”, diz o comunicado.

Além disso, a defesa argumentou que não é a primeira vez que incidentes com a substância prejudicam atletas brasileiros, ao ponto de a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibir a comercialização de ostarina em território nacional.

“Até o momento, sequer foi analisada a contraprova da urina da atleta (amostra B), portanto, salvo melhor juízo, não se afigura razoável qualquer pré-julgamento de uma atleta íntegra, sem quaisquer antecedentes e que há anos contribui para as conquistas do voleibol brasileiro”, disse a defesa.

O processo envolvendo a atleta está em segredo de justiça e por isso, segundo a defesa, Tandara não se posicionará sobre o caso.

Últimas