Novo Coronavírus

Olimpíadas Dirigente admite que incerteza sobre Olimpíada seguirá até março

Dirigente admite que incerteza sobre Olimpíada seguirá até março

Toshiaki Endo disse não ser possível ter certeza da realização do evento em 2021, devido a evolução da pandemia da covid-19

  • Olimpíadas | Da EFE

Kimimasa Mayama/EFE/EPA

O vice-presidente do comitê organizador local dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiaki Endo, admitiu nesta sexta-feira que até março do ano que vem, não será possível ter certeza sobre a realização do evento, devido a evolução da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

"Um assunto importante será como estão acontecendo as classificações. Tendo em conta isso, então deverá ser tomada uma decisão em vários aspectos", admitiu o também ex-ministro do Japão para os Jogos Olímpicos.

Endo, que participou hoje de uma reunião do Partido Liberal Democrata, que governa o país, se refere a possibilidade de competições qualificatórias terem que ser canceladas, devido ao risco de contágio da Covid-19 em diferentes pontos do planeta.

O evento deveria começar em 24 de julho deste ano e ser disputado até 3 de agosto, mas devido a pandemia, houve adiamento em um ano, para o período entre 23 de julho e 8 de agosto.

Veja mais: Popó sobre retorno de Tyson: "Aos 53 anos, ele é vovô para o boxe"

Até o momento, o Comitê Olímpico Internacional (COI) não fixou um prazo para determinar se os Jogos Olímpicos terão que ser cancelados, devido a situação epidêmica no Japão ou no exterior.

Segundo a imprensa japonesa publicou no mês passado, a entidade considera que outubro será um mês crítico para avaliar se será possível realizar o evento na data prevista em 2021.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Skatista de 11 anos recebe alta e avisa: 'Estou voltando mais forte'

Últimas