Tóquio 2020

Olimpíadas Brasil vira contra russas e está na semi do vôlei feminino em Tóquio

Brasil vira contra russas e está na semi do vôlei feminino em Tóquio

Em jogo emocionante contra o Comitê Olímpico Russo, brasileiras venceram por 3 sets a 1, nas quartas de final da Olimpíada

  • Olimpíadas | Kaique Dalapola, do R7

Brasil venceu o Comitê Olímpico Russo nesta quarta-feira (4)

Brasil venceu o Comitê Olímpico Russo nesta quarta-feira (4)

Fernando Bizerra/EFE - 04.08.2021

Duas das principais seleções do mundo, Brasil e Rússia, que joga oficialmente sob o nome de Comitê Olímpico Russo, fizeram na manhã desta quarta-feira (4) um grande jogo pelas quartas de final do vôlei feminino dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. As brasileiras ganharam por 3 sets a 1 (parciais de 23/25, 25/21, 25/19 e 25/22), e estão na semifinal.

Na semifinal, o Brasil enfrenta a Coreia do Sul. Quem passar desse confronto, joga a final contra a vencedora da disputa entre Estados Unidos e Sérvia na disputa pelo ouro olímpico.

1º set

O Comitê Olímpico Russo começou tomando conta da partida e abrindo 4 a 0. O Brasil conseguiu encostar, deixando 5 a 4, mas as russas mantiveram os três pontos de vantagem em seguida, ficando à frente no início do jogo.

A russas voltaram a abrir cinco pontos de vantagem, ao ficar 16 a 11. O Comitê Russo manteve a vantagem até abrir 19 a 14. Depois disso, as brasileiras encostaram, chegando a ficar 20 a 19, com a menor vantagem das russas no placar até esse momento primeiro set.

Na reta final do set, o Comitê Olímpico Russo fez 23 a 19. Mas as brasileiras voltaram a encostar e, antes da russas chegarem ao set point, o placar ficou 23 a 22. Depois, as duas trocaram pontos e o primeiro set terminou em 25 a 23, com 31 minutos de jogo.

2º set

O segundo set começou equilibrado, e o Brasil chegou pela primeira vez à frente do placar no jogo ao virar para 3 a 2. No entanto, a primeira vantagem de dois pontos no set foi para o Comitê Olímpico Russo, que fez 6 a 4. Na sequência, as russas ainda ampliaram a vantagem e chegaram a abrir 8 a 4.

As russas abriram seis pontos de vantagem quando fizeram 14 a 8, sendo a maior vantagem no set. As brasileiras começaram a diminuir a vantagem quando o Comitê Russo fez o 15º ponto, saindo de seis para um pontos atrás do placar (15 a 14).

O Brasil chegou ao empate de 16 a 16. No ponto seguinte, a arbitragem deu ponto brasileiro, mas as russas pediram o desafio e o vídeo apontou que o ponto era mesmo do Comitê Russo, mantendo o Brasil atrás do placar. Mas não por muito tempo, já que as brasileiras fizeram três pontos seguidos, deixando 19 a 17.

A reta final do segundo set foi muito quente. O Brasil, pela primeira vez no jogo, chegou a abrir três pontos de vantagem, quando fez 21 a 18, e cada ponto era uma batalha. Depois que abriu a vantagem, as brasileiras mantiveram o controle e, com 32 minutos de jogo, fecharam em 25 a 21.

3º set

Assim como nos dois primeiros sets, o Comitê Olímpico Russo também começou o terceiro set à frente do placar. No entanto, dessa vez as russas só fizeram o primeiro ponto, e o Brasil virou. As duas seleções trocaram pontos, e a primeira vantagem no set foi brasileira, quando abriu 6 a 3.

As duas seleções trocaram pontos, com Brasil três à frente, até os 10 a 7. Depois disso, as brasileiras ampliaram a vantagem, abrindo 12 a 7, e ficando na situação mais confortável no jogo até o momento.

O Brasil ficou com boa vantagem no placar até fazer 15 a 11. O Comitê Russo, então, começou a se recuperar, e fez três pontos seguidos para encostar no placar. Para acalmar o jogo, o técnico brasileiro, José Roberto Guimarães, pediu tempo e a seleção voltou a controlar a partida. Na volta, chegou a trocar pontos, até abrir em 21 a 17.

O Brasil dominou os pontos finais, e fechou o terceiro set em 25 a 19, com 28 minutos de jogo.

4º set

As russas novamente iniciaram o set em vantagem, e abriram 2 a 0. Mas rapidamente o Brasil virou e deixou o placar em 4 a 3. Na sequência, as brasileiras abriram dois pontos e mantiveram a vantagem no início do quarto set.

A primeira grande vantagem do quarto set foi brasileiro, quando abriu 12 a 8. As russas, então, fizeram três pontos seguidos, diminuindo para 12 a 11. Depois disso, as brasileiras chegaram a abrir três de vantagem, fazendo 15 a 12.

Com três pontos atrás do placar, as russas se recuperaram, fizeram cinco pontos seguidos, virando o placar para 17 a 15. As brasileiras fizeram dois seguidos, empataram, e as duas seleções, novamente, voltaram a trocar pontos, com o Comitê Russo ficando um à frente, até a virada em 20 a 19 — e ampliar a vantagem em três pontos (22 a 19).

O comitê russo tirou novamente a vantagem brasileira, fez três pontos seguidos e empatou em 22 a 22. Mas no ponto seguinte o Brasil já retomou a vantagem no placar, e encaminhou a vitória em 25 a 22, em 31 minutos.

Últimas