Tóquio 2020

Olimpíadas Brasil perde para EUA e fica com prata no vôlei em Tóquio 2020

Brasil perde para EUA e fica com prata no vôlei em Tóquio 2020

Time adversário foi superior e devolveu uma das duas derrotas em finais de Jogos Olímpicos para time de José Roberto Guimarães

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Seleção brasileira feminina de vôlei ficou com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos

Seleção brasileira feminina de vôlei ficou com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos

Ivan Alvarado/Reuters - 08.08.2021

Antes da final deste domingo (8), o técnico José Roberto Guimarães reconheceu que não tinha o melhor time de Tóquio 2020. Ainda assim, as jogadoras iriam brigar muito pela terceira medalha de ouro da história do Brasil no vôlei olímpico. Não foi o suficiente na derrota por 3 sets a 0 (com parciais de 25/21, 25/20 e 25/14) para os Estados Unidos.

A equipe do técnico José Roberto Guimarães havia conquistado Pequim 2008 e Londres 2012 justamente sobre os EUA. A história, no entanto, foi diferente, de um time que acumulava o amargo rótulo de três vice-campeonatos no total. Foi o primeiro ouro da história feminina norte-americana no vôlei. Já o norte-americano Karch Kiraly conseguiu ser tetra olímpico, três como jogador e uma como técnico.

Com o segundo lugar na Ariake Arena, posição alcançada mais cedo também por Beatriz Ferreira no boxe, o Brasil encerra a sua participação em Tóquio 2020 com o recorde de 21 medalhas no total, duas a mais que na Rio 2016: sete ouros, seis pratas e oito bronzes.

Individualmente, Zé Roberto buscava a sua terceira medalha de ouro olímpica (uma à frente do time masculino, em Barcelona 1992 e todas as outras com o time feminino). As sucessivas coçadas nos cabelos brancos, de quem completou 67 anos justamente durante a competição, indicavam que algo não saia bem. 

“É um grande time, com grandes jogadoras, tem um grande técnico e sabíamos que nada viria facilmente aqui. E esses foram os dois times com as melhores performances ao longo do torneio. Foi uma grande final”, disse o técnico norte-americano Kiraly.

"Poderíamos ter jogado um pouquinho melhor", disse Zé Roberto, na saída da quadra, aos jornalistas brasileiros. "Individualmente, não temos a melhor equipe, mas sabíamos que teríamos uma chance de brigar. Brigamos, mas as americanas também mereceram demais."

Carol Gataz chegou a errar o tempo de bola em ataque no primeiro set da final

Carol Gataz chegou a errar o tempo de bola em ataque no primeiro set da final

Pilar Olivares/Reuters - 8/8/2021

A pequena, porém barulhenta torcida brasileira que estava presente, em geral integrantes das delegações brasileiras ainda na capital japonesa, inclusive incentivou ao entoar uma adaptação da música Eu te amo, meu amor, eternizada na voz de Sidney Magal. Na versão torcedora, a letra dizia “Zé, eu te amo / Zé, eu te amo, meu amor”.

O Brasil começou a partida tenso com a pressão do jogo. Tanto que os EUA chegaram a abrir 4 a 0. Outra sequência de erros bobos do sistema defensivo, saque na rede e erro no tempo de bola fizeram o set ser desperdiçado. No segundo set, a atacante Michelle Bartsch-Hackley (14 pontos) ganhou a companhia de Andrea Drews (15) na imensa produção ofensiva.

"A gente acreditava muito que poderia ganhar, mas hoje foi o dia delas. A gente conquistou essa prata. Foi muito difícil, então a gente tem que celebrar. Encerro esse ciclo orgulhosa pelo o que a gente fez", disse Fernanda Garay. "Saio muito orgulhosa de sair com uma medalha olímpica no peito, claro que a gente queria uma cor diferente, mas as americanas jogaram muito", completou Rosamaria.

Brasil não teve chances contra a força das norte-americanas na Ariake Arena

Brasil não teve chances contra a força das norte-americanas na Ariake Arena

Ivan Alvarado/Reuters - 8/8/2021

O terceiro set foi o pior do Brasil. Garay (11 pontos) e Gabi (10) se esforçavam em virar as bolas, mas encontravam um ótimo sistema defensivo do outro lado do piso laranja. Rosamaria (8), que havia substituído à altura Tandara, cortada por “potencial violação da regra antidopagem”, desta vez esteve muito bem marcada.

No final, claro, a decepção pela derrota. Junto do choro, o reconhecimento de que os EUA tinham o melhor time para ficar com o título olímpico.

Últimas