Tóquio 2020

Olimpíadas Biles: volta teve avaliação médica, terapia e conversa com técnica 

Biles: volta teve avaliação médica, terapia e conversa com técnica 

Ginasta sofreu com problemas de saúde mental e deixou Tóquio 2020 com uma prata (equipes) e um bronze (traves assimétricas)

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Com prata e bronze em Tóquio, Simone Biles alcançou a marca de sete medalhas olímpicas

Com prata e bronze em Tóquio, Simone Biles alcançou a marca de sete medalhas olímpicas

Mike Blake/Reuters - 3/7/2021

À medida que Simone Biles abdicava de participar das provas de ginástica artística, crescia a preocupação sobre a continuidade da carreira da atleta. Por isso mesmo, o Ariake Centre aplaudiu de pé nesta terça-feira (3) a chegada da norte-americana para a sua despedida de bronze nas traves assimétricas, em Tóquio 2020. A atleta escancarou nestes Jogos Olímpicos problemas de saúde mental.

Após a conquista, a segunda na capital japonesa, mas a sétima em Olimpíadas, a norte-americana explicou pela primeira vez publicamente o que aconteceu e como foi o processo para voltar a competir. Além do bronze na trave, ela também garantiu a prata por equipes, já que participou das eliminatórias, antes de decidir deixar a competição.

O semblante do maior nome da atualidade no esporte estava mais ameno. Havia saído aquele ar de preocupação e, sem tantas piruetas no ar como no individual geral, no salto e no solo, a prova da trave dava mais tranquilidade para quem justamente se queixava de confiança. Sem os famosos twistes, era possível brigar por um lugar no pódio.

“Tive que passar por uma avaliação médica todos os dias e tive duas sessões com um psicólogo do esporte que veio dos Estados Unidos. Mas vim treinando todos os dias e, no último minuto, decidi me inscrever para a prova”, contou Biles, em rápida e concorrida entrevista coletiva. “Nós avaliamos os outros eventos e decidimos pela trave. Física e mentalmente, não era seguro para mim fazer todas as provas.”

Simone Biles e Cecile Landi tiveram conversa tranquila antes da prova da trave

Simone Biles e Cecile Landi tiveram conversa tranquila antes da prova da trave

Mike Blake/Reuters - 3/8/2021

A treinadora de Biles na equipe americana, Cecile Landi, também revelou um pouco dos bastidores que cercaram os sete dias de agonia de quem convive com a atleta diariamente. A treinadora confirmou que foi uma “combinação de muitas coisas que a tirou das provas”, mas uma boa conversa e troca de olhares foram suficientes para o retorno.

“Eu a olhei nos olhos e senti confiança. Conheço ela. E posso dizer que ela é muito transparente com tudo. Fiz questão de dizer que ela não precisaria fazer nada por nós, mas ela disse que poderia competir”, disse Cecile.

A treinadora se recusou a especular como pode ser o futuro da atleta. De imediato, ela acredita que Biles precisa de um tempo com a família, os amigos, o namorado e o cachorro para só depois se reconectar com a ginástica.

Simone Biles é bronze! Veja o resultado final da trave em Tóquio

Últimas