Tóquio 2020

Olimpíadas Atleta reclama do hotel de isolamento da covid, e COI rebate

Atleta reclama do hotel de isolamento da covid, e COI rebate

Candy Jacobs classificou quarentena imposta como desumana: 'Isso é muito maior do que qualquer pessoa pode aguentar'

  • Olimpíadas | André Avelar, do R7, em Tóquio, no Japão

Candy Jacobs criticou quarto onde está fazendo isolamento

Candy Jacobs criticou quarto onde está fazendo isolamento

Reprodução/redes sociais/candy_jacobs

Impedida de competir no skate park de Tóquio 2020 por apresentar um exame com resultado positivo para a covid-19, Candy Jacobs reclamou do isolamento no hotel em que foi deixada. O COI (Comitê Olímpico Internacional) rebateu as críticas nesta quinta-feira (29) e passou a bronca para a organização local.

Candy foi uma das primeiras atletas a ter confirmada a infecção pelo coronavírus. Ainda em 21 deste mês, a skatista foi retirada da competição que começaria cinco dias depois. Em suas redes sociais, ela compartilhou fotos do quarto do hotel em que os atletas precisam ficar em quarentena e reclamou das condições do local.

“O skate é liberdade. Liberdade para se mover, para ser quem eu sou”, começou a holandesa, oitava no ranking mundial. “Não ter nenhum ar externo é muito desumano. Estou mentalmente superdesgastada com isso. Seguramente, isso é muito maior do que muita gente pode aguentar.”

Em suas publicações, ela garante que está fisicamente bem, sem sentir nenhum sintoma e que deixa o local nesta sexta. Para se distrair, posta vídeos com algumas manobras de skate.

O COI reconheceu que Candy e outros atletas já questionaram os mesmos pontos apontados. Segundo a representante da Comissão dos Atletas, Kirsty Coventry, as condições do isolamento precisam ser melhoradas.

“Temos trabalhado muito perto do comitê organizador local para melhorarmos essas experiências dos atletas. Os centros de quarentena e hotéis são de responsabilidade do governo japonês”, disse Kirsty.

Últimas