Tóquio 2020

Olimpíadas Artilheiro olímpico, Richarlison assume protagonismo na seleção

Artilheiro olímpico, Richarlison assume protagonismo na seleção

Atacante do Everton, da Inglaterra, termina os Jogos Olímpicos de Tóquio com cinco gols e lidera time rumo à medalha de ouro

  • Olimpíadas | Do R7

Richarlison perdeu pênalti na final e terminou artilheiro da Olimpíada

Richarlison perdeu pênalti na final e terminou artilheiro da Olimpíada

Thomas Peter/Reuters - 07.08.2021

Europa, América do Sul, Ásia. Campeonato Inglês, Eliminatórias Sul-americanas, Copa América, Olimpíada. Nos últimos quatro meses, o atacante Richarlison encarou uma maratona para fechar a temporada com o ouro em Tóquio.

Artilheiro dos Jogos Olímpicos com 5 gols, o jogador de 24 anos mostrou antes do começo da disputa no Japão que está pronto para ser líder na seleção brasileira. Ao contrário de alguns jogadores que fizeram parte do ciclo olímpico, mas não foram liberados para os Jogos, Richarlison assumiu a responsabilidade para convencer a diretoria do Everton a deixá-lo disputar a Olimpíada.

Richarlison, um dos três acima de 24 anos selecionados por Jardine para os Jogos, com a medalha de ouro

Richarlison, um dos três acima de 24 anos selecionados por Jardine para os Jogos, com a medalha de ouro

Tiziana FABI / AFP - 07.08.2021

Após o Flamengo não liberar o atacante Pedro, o técnico André Jardine convocou o ‘Pombo’, como é conhecido o jogador, mas faltava a autorização do time inglês. Mesmo durante a disputa da Copa América, Richarlison dispensou ajuda de intermediários e pediu aos diretores do clube e ao treinador Rafa Benítez a liberação para estar em Tóquio.

Já convocado, o atacante também mostrou que seria um dos líderes da seleção ao solicitar a camisa 10 em Tóquio. E o jovem da cidade de Nova Venécia, no interior do Espírito Santo, não decepcionou. Logo na estreia contra a Alemanha, brilhou com três gols ainda no primeiro tempo na vitória por 4 a 2, na reedição da final da Rio 2016. Ainda na fase de grupos, fez mais dois no jogo contra a Arábia Saudita.

Nas quartas de final, contra o Egito, não teve gol, mas deu assistência para Mateus Cunha definir a vitória por 1 a 0. Contra o México, na semifinal, foi quem chegou mais perto de marcar em um jogo bastante truncado. Na final, o atacante não conseguiu repetir o bom desempenho e desperdiçou um pênalti no primeiro tempo, quando o jogo ainda estava 0 a 0.

Carisma dentro e fora de campo

Conhecido por fazer a dança do pombo quando marca um gol, Richarlison também se destaca pelo engajamento nas redes sociais e interação com os fãs. Com milhões de seguidores no Instagram e no Twitter, o atacante usa o apelo midiático para chamar atenção para causas sociais, mas também mostra seu lado descontraído.

Durante a Olimpíada, o jogador se tornou mais um torcedor: celebrou as conquistas brasileiras em outros esportes e lamentou quando as medalhas não vieram. Em entrevista à apresentadora Mylena Ciribelli, no quadro Conexão Família, o pai do jogador, Antônio Marcos, afirmou que a identificação dos brasileiros com Richarlison é resultado da humildade do filho junto aos fãs, mesmo que seja no ambiente virtual.

Copa do Mundo 

Richarlison já virou nome certo nas convocações de Tite para a seleção brasileira principal. Campeão da Copa América de 2019 e vice na competição deste ano, o atacante também tem sido titular nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Por tudo que fez na Olimpíada de Tóquio, Richarlison parece estar cada vez mais pronto para ser protagonista também no Qatar.

Últimas