Tóquio 2020

Olimpíadas Abertura da Olimpíada 2020 exalta superação e tem som de videogame

Abertura da Olimpíada 2020 exalta superação e tem som de videogame

Evento, cujo slogan é “Unidos pela Emoção”, usa forte apelo para o esforço dos atletas para chegar a Tóquio 2020 em meio à pandemia

  • Olimpíadas | Do R7

Jogos Olímpicos de Tóquio começam oficialmente nesta sexta-feira (23)

Jogos Olímpicos de Tóquio começam oficialmente nesta sexta-feira (23)

Hannah Mckay/Reuters - 23.07.2021

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, nesta sexta-feira (23), será marcada por uma série de efeitos especiais e uso de figuras geométricas, apelo ao sol e ao Monte Fuji, símbolos do Japão, e uma forte mensagem sobre o esforço dos atletas para se classificarem para as Olimpíadas em meio à pandemia do coronavírus.

O início da cerimônia aponta um motivo primordial, comum a toda a humanidade, para retratar que “todas as coisas emergem de um ponto único”, surgindo do rico terreno de nascimento da vida e do tempo. Trata-se de um momento para refletir e ponderar a razão de estarmos na Terra neste momento.

Em seguida, um vídeo mostra uma atleta no centro do palco para acompanhar o crescimento de uma semente. Ela agacha, toca o chão, sente a presença da semente, se levanta devagar, e os espectadores verão a sombra da atleta crescer sob a forma de uma muda.

A organização, então, mostra a persistência e a perseverança dos atletas mesmo com o adiamento do evento, inicialmente marcado para ocorrer em 2020. Um vídeo faz uma contagem regressiva com os momentos finais dos competidores até o início da cerimônia, quando uma vista panorâmica do Estádio Olímpico de Tóquio é projetada.

Quando a contagem marcar zero, começa uma queima de fogos de cerca de 20 segundos com as cores do emblema dos Jogos de Tóquio 2020.

Com o tema “Unidos pela Emoção”, a cerimônia terá como protagonista a boxeadora peso-médio Arisa Tsubata, que também é enfermeira. Na encenação, ela treina sozinha e no escuro, silenciosamente correndo em uma esteira.

A ideia é mostrar o treinamento solitário dos atletas durante a pandemia, por meio de uma performance de dançarinos e um jogo de imagens, que mostram a passagem das estações do ano e, consequentemente, o tempo dedicado à preparação para Tóquio. A atuação mostra os músculos, nervos e outros elementos corporais combinados com uma complexa gama de emoções.

Na sequência, o imperador do Japão, Nahurito, e o presidente do COI (Comitê Olímpico Brasileiro), Thomas Bach, discursam. Em seguida, oito crianças entram no palco para liderar a chegada da bandeira japonesa esticada, carregada por quatro atletas, uma pessoa com deficiência e um profissional de saúde. É um momento para mostrar gratidão a médicos, enfermeiros e demais trabalhadores pelos cuidados com pacientes durante a pandemia.

Para completar, dançarinos e músicos entram no Estádio Olímpico vestidos como carpinteiros e, ao som da percussão, constroem os anéis olímpicos. Quando a estrutura fica pronta, fogos de artifício com as cinco cores são disparados.

A entrada das delegações será ao som de músicas de videogames, associadas ao Japão, e terá a duração de cerca de 2 horas. A tocha olímpica vai entrar no Estádio Olímpico logo depois, com todos os participantes da apresentação com um girassol nas mãos. Quando a pira olímpica for acesa, um jogo de luzes deixará o cenário na cor laranja, seguido por uma queima de fogos, que marcam oficialmente o início dos Jogos de Tóquio 2020.

Últimas