Esportes Neymar sobre tratamento especial na seleção: 'É normal no futebol'

Neymar sobre tratamento especial na seleção: 'É normal no futebol'

Camisa 10 vai completar 100º jogo com a camisa do Brasil contra o Senegal e deu entrevista coletiva nesta quarta-feira, em Singapura

neymar, seleção brasileira

Neymar vai completar 100º jogo na seleção brasileira contra o Senegal

Neymar vai completar 100º jogo na seleção brasileira contra o Senegal

Lucas Figueredo/Divulgação CBF - 9.10.2019

O atacante Neymar admitiu, nesta quarta-feira (9), em entrevista coletiva dada em Singapura, que recebe um tratamento diferenciado na seleção brasileira e acha normal que isso aconteça, já que é o principal jogador da equipe. 

Leia também: Com privilégios, Tite só aumenta a rejeição do Brasil a Neymar

"Estou na seleção há 10 anos. Sempre fui um dos principais nomes e um dos que carregava tudo nas costas. Nunca fugi disso. Quando um atleta atinge um nível desse, é normal ter um tratamento diferente. No Barcelona, o Messi tem um tratamento diferente. É por que ele é mais bonito? Não. É por tudo que ele faz. Não digo só de mim, mas de todo mundo que mostra um futebol nesse nível. É normal no futebol, faz parte."

No amistoso contra o Senegal, que acontece na próxima quinta-feira, o camisa 10 vai completar o 100º jogo na seleção e ele faz uma avaliação positiva sobre sua história com a camisa do Brasil. 

"O saldo fica muito positivo. Mas na vida de um atleta nem sempre são só vitórias. São muitas decepções, derrotas, comete-se muitos erros. Mas se você for um cara que batalha no final de tudo consegue redimir seus erros. Estou muito feliz por atingir essa marca. Nem nos melhores sonhos imaginei que isso pudesse acontecer", comemora o jogador do PSG.

A estreia contra os Estados Unidos (estreia), a Copa de 2014 (1º Mundial) e o gol contra a Croácia na estreia do Mundial no Brasil são os três momentos escolhidos por Neymar como os mais importantes da história dele com a amarelinha. 

Veja mais: Veríssimo fala sobre Lucas Lima: 'Não será bem recebido pela torcida'

Na entrevista, o atacante também foi perguntado sobre ser mais feliz na seleção do que no PSG. 

"Estou feliz na seleção e estou feliz no clube também. Todo mundo sabe do que aconteceu no mercado de verão e da vontade que eu tinha de sair. Hoje me sinto feliz e à vontade no clube também. Não é só na seleção que estou feliz. A temporada começou muito boa para mim. Defenderei meu clube com unhas e dentes", garante o camisa 10.

Na partida da quinta-feira, Neymar pode se igualar a Ronaldo Fenômeno e virar o segundo maior artilheiro da história da seleção brasileira. Para isso, basta fazer um gol e chegará a marca de 62 em jogos oficiais. 

Veja mais: Brasil passa fácil pela Argentina na Copa do Mundo de vôlei

"A última vinda com a seleção para cá eu consegui fazer quatro gols, então espero que Singapura possa me trazer sorte pra eu ajudar a seleção de alguma forma", afirmou o jogador. 

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Gabigol na Turma da Mônica! Veja outros que Mauricio de Sousa já fez