NBA planeja volta em julho, playoffs até outubro e todos jogos na Flórida

Proposta poderá ser aceita nesta quinta (4). Disputas seriam realizadas em complexo da Disney em Orlando. Atleta ficaria no local até seu último jogo

Silver, comissário da NBA, deverá convencer franquias a aprovar plano de retorno

Silver, comissário da NBA, deverá convencer franquias a aprovar plano de retorno

The Playoffs - Esportes

O comissário Adam Silver, chefe executivo, e os donos das franquias dos times da NBA, a liga de basquete profissional dos Estados Unidos, estão com o projeto de retorno dos jogos da temporada 2019-2020 praticamente concluído e deverão anunciar brevemente a retomada. Os jogos foram suspensos no último dia 11 de março por causa da epidemia de coronavírus.

Uma fonte de peso revelou  ao jornalista Jeff Zilgitt, do jornal americano USA Today, em anonimato, que o plano inclui jogos da temporada regular com 22 equipes (nove da Conferência Leste e 13 da Oeste), seguidos de um playoff com 16 equipes.

Da Conferência Leste seriam Milwaukee, Toronto, Boston, Miami, Indiana, Filadélfia, Brooklyn, Orlando e Washington. Da Oeste, Los Angeles Lakers, Los Angeles Clippers, Denver, Utah, Oklahoma City, Houston, Dallas, Memphis, Portland, New Orleans, Sacramento, San Antonio e Phoenix.

A ideia é realizar todos os jogos nas várias instalações do complexo ESPN Wide World, nos arredores de Orlando, na Flórida, que pertence à Disney. As equipes se apresentariam em julho, para duas semanas e meia de treinamento, e iniciariam os jogos oficiais no final do mesmo mês, em duas ou três rodadas semanais.

Todos os atletas ficariam hospedados nas estruturas da Disney ligadas ao complexo, sob normas e procedimentos rígidos de controle de saúde e de segurança, do início dos treinamentos até o último jogo de suas equipes. Como os playoffs poderão se estender até outubro, atletas das equipes finalistas poderão ficar abrigados nas instalações de Orlando por cerca de três meses.

A fonte do jornalista pediu para não ser identificada pois não estava autorizada a divulgar detalhes do plano até sua aprovação pelos donos das franquias das equipes. Há boas chances de o martelo ser batido nesta quinta-feira (4), durante uma conferência do conselho de governadores da NBA, mas as discussões podem ser prolongadas e a votação, adiada.

Serão necessários no mínimo três quartos (75%) dos votos dos proprietários das franquias para a aprovação da proposta. Uma vez aceito, o plano será ratificado pela NBA e o retorno dos jogos encaminhado.

A temporada foi suspensa no último dia 11 de março, quando Rudy Gobert, do Utah Jazz, testou positivo para o coronavírus. Pelo menos dez jogadores da NBA estão contaminados até o momento. A NBA realiza testes regulares com os atletas neste período anterior ao retorno.