Esportes Mozart fala de insatisfação, pede para não ser demitido e foca no Brasileirão

Mozart fala de insatisfação, pede para não ser demitido e foca no Brasileirão

O técnico Mozart Santos assumiu a responsabilidade pelo vice da Chapecoense no Campeonato Catarinense - empatou por 1 a 1, em Chapecó (SC), após ter perdido de 2 a 1 para o Avaí, em Florianópolis. Mesmo diante da insatisfação da torcida, o treinador pediu para seguir com o trabalho e já projetou a estreia no Campeonato Brasileiro.

"Não conseguimos desempenhar o que eu entendo como futebol. A responsabilidade é minha. Eu encaro de cabeça erguida, olho no olho. Não é do meu feitio pedir demissão. Sigo acreditando no meu trabalho. Estou de peito aberto para absorver os golpes. Vou continuar trabalhando, como sempre faço. Essa decisão não cabe a mim, cabe ao clube. Entendo a insatisfação da imprensa e da torcida, mas eu estou mais insatisfeito. Agora temos que nos preparar para o Brasileiro", argumentou o comandante.

Sem tempo para respirar, a Chapecoense já se prepara para a estreia no Brasileirão contra o Red Bull Bragantino neste domingo, às 18h15, na Arena Condá, em Chapecó. O clube catarinense chega respaldado pelo título da Série B em 2020.

"Eu tinha convicção que conseguiríamos reverter o resultado aqui. Jogando domingo e quarta não tinha como fazer qualquer alteração tática. Temos que virar essa página. É duro digerir o resultado, mas no domingo já temos o Red Bull Bragantino, um dos melhores times do Brasil", prosseguiu Mozart.

E o treinador, contratado junto ao CSA para a vaga de Umberto Louzer, está perto de ganhar o seu primeiro reforço. Trata-se do atacante Diego Gonçalves, que jogou o Campeonato Paulista pelo Mirassol. O jogador de 26 anos deverá ser emprestado pelos paulistas até o final desse ano. Em 14 jogos, o atleta, que já atuou pelo Figueirense, anotou três gols pelo clube do interior paulista.

Últimas