Mais Esportes Torcida do Internacional protesta de novo e nem Falcão escapa das críticas

Torcida do Internacional protesta de novo e nem Falcão escapa das críticas

Nem mesmo o fato de ser um dos maiores ídolos da história do Internacional por conta do que conquistou como jogador do clube fez Paulo Roberto Falcão escapar da ira dos torcedores. Indignados com o jejum de 11 jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro, os colorados protestaram mais uma vez no Beira-Rio após o empate com o Fluminense, por 2 a 2, neste domingo. O treinador foi um dos principais alvos, tanto que sem vencer há cinco jogos, a possibilidade de ele deixar o cargo nos próximos dias não está descartada.

Do mesmo modo como aconteceu na derrota para o Corinthians, por 1 a 0, na semana passada, cerca de 50 torcedores protestaram próximos ao vestiário após o apito final do árbitro. O presidente Vitório Píffero foi o mais criticado e teve a sua renúncia pedida pelo grupo de manifestantes. Falcão e alguns jogadores também não escaparam da fúria. Rojões foram estourados pela torcida e a Brigada Militar precisou ser chamada para controlar os ânimos. Dessa vez, porém, não houve maiores confusões e nem depredação.

Falcão manteve a classe nos vestiários, embora tenha sido expulso no campo por reclamação. Ele seguiu com o discurso de que é "preciso tempo para a gente achar a formação ideal, bem como alternativas para usarmos durante os jogos". O vice-presidente Pedro Affatato defendeu o técnico: "Nós precisamos trabalhar... Temos consciência do momento difícil, a gente sabe o que está acontecendo e nós precisamos continuar trabalhando, focados. Nossa equipe está instável e cabe a nós (dirigentes) darmos para os jogadores todas as condições para que possam fazer um bom trabalho. E a direção está fazendo isso. Só vamos sair desta situação com muito trabalho, foco e determinação".

CAMPANHA FRACA - Paulo Roberto Falcão foi contratado no dia 12 de julho para a vaga deixada por Argel Fucks e comandou o time em cinco jogos neste Brasileirão, com três derrotas - Cruzeiro, Palmeiras e Corinthians -, dois empates - Ponte Preta e Fluminense - e nenhuma vitória.

Questionado sobre a situação do técnico, o vice Pedro Affatato despistou e, apesar de dizer que o ídolo continua, deixou no ar a possibilidade de mudanças no departamento de futebol. Por isso, não seria surpresa se, no início da semana, a diretoria anunciasse a saída de Falcão.

"Falcão é nosso treinador. Nós sabemos o que tem de ser feito e fazemos uma avaliação permanente do nosso departamento de futebol. Treinador e todas pessoas envolvidas são analisadas diariamente. O resultado de campo mostra tudo. Muitas mudanças já estão acontecendo. No mundo da bola, as coisas têm que ser feitas dentro de uma discrição. Tudo está sendo feito e no momento certo vamos divulgar para vocês", finalizou Affatato.