Austrália – o surf competitivo ruma para a perna australiana

Para o surf brasileiro, desde o ano passado, o calendário competitivo começa com o evento de Fernando de Noronha, que acabou de terminar com a vitória do marroquino. Mas para o resto do mundo, depois do Volcom Pipe Pro, QS 5.000 que abre o ano no Havai, o ano pega ritmo mesmo na Austrália. Isso …

Para o surf brasileiro, desde o ano passado, o calendário competitivo começa com o evento de Fernando de Noronha, que acabou de terminar com a vitória do marroquino.

Mas para o resto do mundo, depois do Volcom Pipe Pro, QS 5.000 que abre o ano no Havai, o ano pega ritmo mesmo na Austrália.

Isso por conta desta sequência de eventos que começa agora no final de fevereiro, início de março, culminando com as três etapas australianas do tour mundial de surf.

Weslley Dantas Fernando de Noronha

Weslley Dantas Fernando de Noronha

Livre Surf
Weslley Dantas Fernando de Noronha

O Calendário Australiano de Surf para ficar de olho:

Mothernest Great Lakes Pro – QS 1.000 – de 19 a 23 de Fevereiro

Um costume que percebemos aqui no Portal é a atenção seletiva apenas para os eventos acima de 3.000 pontos.

Mas é olhando para os eventos de 1.000 que entendemos o esporte e as potencialidades dos surfistas que estão na luta por qualificação.

O evento acontece em Boomerang Beach e tem a participação de dois brasileiros:

Wesley Renato Ayres (estreante) Victor De Carvalho (competiu a mesma prova ano passado)

No feminino a surfista Anne dos Santos nos representa, ela vive em Dee Why Beach, em Sydney.

Normalmente, um evento nesta pontuação só é positivo para um brasileiro caso ele já resida na região, isso pois em termos de competição, o competidor vai cair na água com um monte de australiano adolescente com toda a energia, voando em manobras progressivas e conhecendo muito bem o pico.

Acompanharemos o resultados desta galera daqui do Brasil!

Vissla Central Coast Pro – QS 3.000 – de 25 de Fevereiro a 1 de Março

Valendo mais pontos e com isso mudando o ponteiro na corrida pela classificação no QS o Vissla Central já chama mais atenções.

Alejo Muniz Edurdo Motta (vale o destaque para o surfista da Prainha Branca – Guaruja) Rafael Teixeira Wesley Santos Ryan Kainalo

Mas aqui fazem falta os nomes dos irmãos Dantas, que estão bem posicionados no ranking do QS. Veja abaixo a lista dos gringos que separei como destaques para você entender o porque seria importante a participação dos dois:

Adrian Buchan – por aqui vemos o nível elevado desta disputa Nat Young – 6° no ranking do QS Maxime Huscenot – 4° no ranking do QS Alonso Correa – 7° no ranking do QS Soli Bailey – mais um indicativa da dificuldade do evento Ramzi Boukhiam – 2° no ranking do QS – vencedor da etapa de Noronha Shun Murakami – 3° no ranking do QS

Desta forma, um bom alerta para os patrocinadores dos Dantas é que talvez valha a pena adiantar em 10 dias a ida dos surfistas de Ubatuba para a Austrália, a fim de pontuar e manter a liderança do ranking do QS.

Ramzi Boukhiam Fernando de Noronha

Ramzi Boukhiam Fernando de Noronha

Livre Surf
Ramzi Boukhiam Fernando de Noronha Surfest Newcastle Pro – QS 5.000 – de 2 a 8 de Março

Aqui sim temos um evento que enche os olhos de todo o público. Não é um dos famigerados CS (QS de nome novo que vale 10.000 pontos). Mas ainda assim pode mudar o ranking do qs bastante.

Por conta disso, você tem praticamente todo mundo participando:

Jadson Andre Alex Ribeiro Adriano de Souza

Os surfistas do CT devem buscar tanto aquecer suas quilhas como garantir pontuação para manterem-se no tour mundial de surf caso as coisas não sejam como o esperado durante o ano.

Willian Cardoso Jesse Mendes Michael Rodrigues Ian Gouveia

Aqui o grupo dos surfistas que corre atrás da sua requalificação para o tour mundial de surf.

Samuel Pupo Krystian Kymerson Alejo Muniz Wiggolly Dantas Luel Felipe Weslley Dantas

Separei um terceiro grupo que são alguns surfistas para ficarmos de olhos durante a competição e que podem começar a crescer até o final deste ano.

E os diversos brasileiros desafiantes que estão escrevendo suas histórias nestes eventos e por isso merecem nossa atenção.

Wesley Santos Tomas Hermes Flavio Nakagima Lucas Silveira Marcos Correa Matheus Herdy Thiago Camarão Marco Fernandez Matheus Navarro Victor Bernardo Rafael Teixeira Lucas Vicente Eduardo Motta Ryan Kainalo
Livre Surf

Livre Surf

Livre Surf
Krystian Kymerson Oi Rio Pro 2019 – Flavio Borges Sidney Surf Pro – CS 10.000 – 9 a 14 de Março

Finalmente o primeiro CS – chalenger series do ano, o novo formato da WSL que distingue a qualificatória de 10.000 pontos dos demais.

Praticamente, todos os surfista que participaram do Surfest Newcastle estão por aqui. Mas alguns como Deivid Silva optaram apenas pelo CS. Veja a lista abaixo:

Jadson Andre Alex Ribeiro Adriano de Souza Deivid Silva Willian Cardoso Jesse Mendes Michael Rodrigues Ian Gouveia Samuel Pupo Krystian Kymerson Alejo Muniz Wiggolly Dantas Luel Felipe Weslley Dantas João Chianca Tomas Hermes Flavio Nakagima Lucas Silveira Marcos Correa Matheus Herdy Thiago Camarão Marco Fernandez Lucas Vicente Matheus Navarro – alternate Victor Bernardo – alternate Rafael Teixeira – alternate Ryan Kainalo – alternate Samuel Pupo

Para acompanhar e fazer suas apostas, acompanhe a cobertura de cada um desses eventos do 1.000 ao 10.000 aqui com a LivreSurf.

#EstamosNaTorcida