Maior torcida do Cruzeiro declara 'guerra' contra demais organizadas

Por meio de comunicado, Máfia Azul afirma que passa a considerar as torcidas Jovem, Pavilhão Independente e China Azul como 'inimigas'

A Torcida Máfia Azul, principal organizada do Cruzeiro, declarou guerra contra as torcidas Jovem, Pavilhão Independente e China Azul — todas também cruzeirenses — após briga na entrada do Mineirão, no último sábado (21), antes da partida do clube contra o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

O confronto teria começado por que a Máfia Azul não aceitaria amizades de integrantes das demais organizadas cruzeirenses com torcedores uniformizados flamenguistas. Isso principalmente depois do fim da aliança entre a maior do Cruzeiro e a Torcida Jovem do Flamengo.

Nas redes sociais, pelo menos uma das torcidas do Cruzeiro (a China Azul) publicou foto mostrando a recepção que fez à Torcida Urubuzada, do clube carioca.

Torcida cruzeirense recepcionou organizada do Flamengo

Torcida cruzeirense recepcionou organizada do Flamengo

Reprodução/Facebook

O R7 teve acesso a uma nota assinada pela "velha guarda da Máfia Azul" que diz que depois de a partida de sábado, a principal organizada do Cruzeiro passou a considerar as outras três uniformizadas do clube como "inimigas".

"A guerra foi declarada, nosso objetivo é acabar com essas torcidas que se mostram, antes de qualquer coisa, que não torcem para o Cruzeiro e sim por torcidas de safados", aponta o texto.

Ainda segundo o comunicado, "qualquer integrante [da Máfia Azul] que ainda mantém qualquer tipo de relacionamento com integrantes dessas organizadas não será tolerado na torcida, será cobrado à altura e expulso".

Leia também: Rogério Ceni pede para torcedores não desistirem do time

O suposto posicionamento da liderança da principal torcida do Cruzeiro afirma também que "vai dar resposta condizente à patifaria que essas torcidas organizadas fizeram no último jogo".

A nota sugere ainda que os torcedores que não quiserem se envolver na briga devem sair da organizada e afirma que vai dar resposta aos cruzeirenses que "acham que podem brincar de ser torcida organizada".

Por outro lado, uma nota em tom amenizador assinada pela torcida China Azul, que o R7 também teve acesso na íntegra, diz que a organizada não estava envolvida na briga entre as organizadas cruzeirenses antes da partida contra o Flamengo.

"Nós somos uma torcida de paz, com várias mulheres e crianças em prol do nosso Cruzeiro Esporte Clube. Apoiar, apoiar e apoiar, esse é o nosso objetivo. Nós não estamos envolvidos em nenhuma briga no último jogo", afirma a nota da China Azul.

Leia mais notícias sobre o Cruzeiro

A reportagem não conseguiu contato telefônico com nenhuma das torcidas envolvidas no caso.

Por e-mail, o presidente da torcida China Azul disse que os "esclarecimentos sobre as inverdades" só serão dados na sede da torcida. Disse ainda que "nenhuma declaração será dada através de e-mail, telefone ou mensagens".

O R7 também enviou e-mail para os endereços eletrônicos divulgados pela Máfia Azul e Torcida Jovem, além de mensagem pelo WhatsApp para Pavilhão Independente. Até a publicação desta reportagem, no entanto, não houve retorno.

Dupla que divulgou imagens do corpo de Emiliano Sala vai à prisão