Um mês após o adiamento dos Jogos, atletas aguardam definições

Desde então eles tiveram de adaptar os seus treinamentos e conviver com as incertezas acerca das competições no futuro

Há exato um mês, o COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 por conta da pandemia da COVID-19. De lá para cá, os atletas tiveram de adaptar os seus treinamentos e conviver com as incertezas acerca das competições no futuro. No período, grandes esportistas e até adversários de brasileiros de olho no ouro promoveram diversos métodos para lidar com o momento.

Veja também: Memes: falta de futebol deixa internautas 'doentes' de saudades

Sensação de 2020 por quebrar o recorde mundial no salto com vara, o sueco Armand Duplantis compartilhou um vídeo em que realiza o treinamento no quintal de casa, com direito a haste, sarrafo e uma superfície para garantir segurança na queda. O jovem de apenas 20 anos é um dos grandes adversários do brasileiro Thiago Braz, atual campeão olímpico na modalidade.

View this post on Instagram

Back to where it all started #StrongTogether #borntofly

A post shared by Mondo Duplantis (@mondo_duplantis) on

Lenda do MTB na modalidade Cross-Country Olímpico e medalha de ouro nos Jogos Rio-2016, o suíço Nino Schurter aproveita o momento para curtir a família, cozinhar, cuidar da horta, mas sem deixar o treinamento de lado. Em sua residência, ele faz atividades de equilíbrio sobre uma prancha, com um rolo por baixo; treinamento de bicicleta, com suporte; corda naval e até se arrisca no slackline.

Vice-campeão no Rio, Ivan Zaytsev, jogador italiano de vôlei, mostra a rotina ao lado dos três filhos. Entre pinturas e até flexão de braço ao lado deles, o atleta procura um tempo para manter a forma física.

Já no vôlei de praia, o norueguês Anders Mol promove uma série de desafios, por meio de seus perfis nas mídias sociais, com atividades físicas ou lúdicas.

Veja também: Orçamento alto do Flamengo se traduz em títulos para o clube

Vale lembrar que tanto Alison Cerutti quanto Bruno Schmidt acreditam que Mol e seu parceiro, Christian Sorum, são grandes adversários de olho no lugar mais alto do pódio.

Entre os esportes que estreiam na próxima edição dos Jogos Olímpicos, o skate e o surf também têm quem adapte sua rotina.

A japonesa Sakura Yosozumi, segunda colocada no ranking mundial na modalidade Park (a mesma de Yndiara Asp), aproveita o período para tentar novas manobras em uma pista particular e fechada, além de fazer origamis.

Já o surfista Michel Bourez, que nasceu no Tahiti, mas representará a França nos Jogos, aproveita o período para fazer diversas atividades físicas, em formato de circuito, com burpees e salto com corda.