Nova comissão quer aproveitar Jordi, e Vasco recusa propostas do Ceará

Atuação do goleiro pelo CSA diante do Cruzeiro, à época de Abel Braga, é decisiva para nova avaliação; Saída de Sidão, que deve ser confirmada nos próximos dias, abre espaço

Lance

Lance

Lance

O goleiro Jordi, que disputou a última temporada pelo CSA e tem contrato com Vasco até julho de 2021, esteve com um pé no Ceará. O jogador de 26 anos não constava mais nos planos do Cruz-maltino para a próxima temporada. Esta, no entanto, era uma ideia da antiga comissão técnica do clube, liderada por Vanderlei Luxemburgo. Após a saída do treinador, agora no Palmeiras, e a chegada de Abel Braga, o cenário mudou.

Nos últimos dias, ao avaliar o elenco do Vasco, o novo comando técnico cruz-maltino decidiu contar com Jordi para a 2020. Um fator decisivo para isso foi o desempenho do goleiro no Mineirão, na vitória do CSA por 1 a 0 sobre o Cruzeiro - o último jogo de Abel à frente da Raposa.

Na partida disputada no dia 28 de novembro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o então defensor da meta alagoana teve atuação decisiva. Ele fez nove defesas e recebeu nota 9.7 do “Sofascore”, a melhor avaliação da plataforma entre os jogadores que disputaram o duelo em Belo Horizonte.

O interesse na permanência de Jordi ganha ainda mais sentido uma vez que Sidão não fica no Vasco para 2020. Conforme apurou o LANCE!, em fim de contrato, o goleiro de 37 anos não se vê com clima para continuar na Colina e procura um clube onde tenha mais possibilidades de atuar na próxima temporada.

A atual comissão técnica do Vasco vê Jordi com condições de brigar com Fernando Miguel pela titularidade da equipe. Assim, desde o retorno de Abel Braga à São Januário, os cariocas negaram duas investidas do Ceará. A primeira, uma proposta de empréstimo por um ano com valor fixado, e a segunda, de compra direta. O atleta era um desejo de Argel Fucks, que comandou o CSA em 26 partidas em 2019 e assumiu o Vozão, seu atual clube, a três rodadas do fim do Brasileiro.