Novo Coronavírus

Lance Luxa planeja Dudu como meia após pausa, mas ainda cobra 'egoísmo'

Luxa planeja Dudu como meia após pausa, mas ainda cobra 'egoísmo'

Treinador do Palmeiras conta ideia de ainda testar o camisa 7 na armação, mas não muda a cobrança para que ele aumente gosto por fazer gols

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

Ainda não há data para retomada dos treinos presenciais, muito menos da volta dos jogos do Palmeiras. Mas Vanderlei Luxemburgo apontou à reportagem que seu planejamento é manter Dudu mais recuado, ajudando diretamente na armação com mais frequência. A cobrança, porém, segue para que o atacante desenvolva um lado relativamente egoísta para balançar mais as redes.

Leia mais: Com promoção, Santos ganha mais de 4 mil sócios durante a pandemia

- Na minha cabeça, dá para ele jogar assim. Ele teve só três jogos nessa posição. Por isso, é uma possibilidade que estou tentando para ver se vira uma realidade para mim. Vou continuar, mas pode ser que eu crie outra situação. O Dudu tem a versatilidade que um técnico precisa - disse o treinador, que começou a temporada escalando o atacante aberto, mas cobrando gols.

- Não é ser egoísta, mas ser um pouco egoísta. Se tiver duas opções, entre o passe e o gol, ele tem que escolher o gol. Ele tem que gostar de gol. Serve muito, passa muito, é o nosso maior passador de bola e nosso maior garçom. Mas teve temporada em que fez quase 20 gols (Dudu marcou 16 em 2015 e 2017). Ou seja, faz gol também - elogiou Luxemburgo.

Dudu foi utilizado como titular mais tempo na armação nesta temporada nas vitórias por 2 a 0 sobre o Tigre, na Argentina, e 3 a 1 contra o Guaraní, do Paraguai, no Allianz Parque, ambas pela Libertadores, e no 0 a 0 diante da Inter de Limeira, no interior, pelo Campeonato Paulista, na última partida antes da paralisação por conta da pandemia do coronavírus.

No esquema, há alternância de função constante. Willian e até o centroavante Luiz Adriano ajudam na armação, em um 4-2-4 que tem somente Rony mais afastado dessa missão de armar, utilizando com constância maior a sua velocidade atuando aberto por um dos dois lados.

Veja também: Astros do futebol ajudam no combate ao coronavírus

Foi uma forma de Luxemburgo ajustar o quarteto junto, mas, especificamente para Dudu, o treinador montou um "projeto Seleção". Transformou o atacante em cobrado oficial de pênaltis, independentemente de ter perdido quando bateu na vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, no Campeonato Paulista, no Allianz Parque, e fez uma aposta para que o jogador faça, ao menos, cinco gols na primeira fase do Estadual - antes da pausa, foram dois, e faltam duas partidas.

Dudu tem um amplo histórico de garçom: é quem mais deu passes para gol no século no clube, como mostrou levantamento feito pelo jornalista Tomás Rosolino, com 78 assistências - só em 2020, já foram três. O camisa 7, contudo, é ainda o artilheiro do time desde 2001, com 70 gols em 205 partidas. E, em entrevista à reportagem, relatou como tem se cobrado a balançar mais as redes.

- Ele é atacante, e é importante atacante gostar de gol. Se ele faz gol, outro também, outro também, você tem quatro, cinco jogadores que fazem gols, você passa a ter um time forte e decisivo - comentou Vanderlei Luxemburgo.

Veja os 20 jogadores que mais se valorizaram em 2020 no Brasil

Últimas