Justiça decide nesta segunda-feira se Ronaldinho e Assis voltam ao Brasil

Audiência, que será realizada no Paraguai, pode marcar fim do calvário dos irmãos, que foram presos no dia 6 de março por uso de passaporte ilegal para ingressar no país

Lance

Lance

Lance

A Justiça do Paraguai realiza uma audiência do caso Ronaldinho e Assis, às 15h de Brasília (14h de Assunção) desta segunda-feira, para decidir se os irmãos serão liberados para retornarem ao Brasil. Os dois estão detidos em Assunção desde o dia 6 de março, quando entraram com documentação falsa no país.

Há duas semanas, o Ministério Público do Paraguai concluiu as investigação e não apresentou nova denúncia contra os irmãos. Porém, eles não foram inocentados. O MP concluiu que Ronaldinho não participou da obtenção de documentos falsos, mas que Assis sabia da origem irregular da documentação.

Para que os irmãos sejam soltos, será necessário que o juiz Gustavo Amarilla concorde com os termos apresentados pelo MP, que inclui multa de 200 mil dólares (110 mil para Assis e 90 mil para R10) e que seja apresentada declaração de residência fixa no Brasil e comparecimento a uma autoridade judicial no Brasil a cada três meses.

Ainda segundo o MP, Assis ficaria em liberdade condicional por 2 anos, enquanto Ronaldinho permaneceria na mesma situação por um ano.