Lance Galiotte promete mudar visão de futebol e reformulação: 'Falta luta'

Galiotte promete mudar visão de futebol e reformulação: 'Falta luta'

Presidente do Palmeiras vê demissões de diretor de futebol Alexandre Mattos e técnico Mano Menezes como fim de ciclo e cobrou publicamente jogadores

Brasileirão

Maurício Galiotte quer 2020 diferente no Palmeiras

Maurício Galiotte quer 2020 diferente no Palmeiras

Lance

Fim de ciclo, não só para o técnico Mano Menezes e para o diretor de futebol Alexandre Mattos, mas, também, para alguns jogadores. Esse foi o tom da entrevista coletiva do presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, demonstrando insatisfação com a postura do time na derrota por 3 a 1 para o Flamengo, no Allianz Parque, e prometendo mudança de rota.

"Não é esse futebol dos últimos jogos que temos como objetivo e trabalhamos. Falta de atitude, entrega dos atletas, falta de postura. Este não é o Palmeiras que esperamos e planejamos. Jogador, para atuar no Palmeiras, precisa ter qualidade, espírito de luta, respeito à camisa e coragem. Essa mudança vai ocorrer em relação também ao plantel e vamos começar uma nova etapa", avisou o dirigente.

"O Palmeiras pensa em modelo diferente, projeto diferente, uma forma diferente de ver o futebol. Vamos ao mercado buscar o melhor profissional na nossa avaliação. O futebol passa por mudanças e o Palmeiras precisa passar por essas mudanças. O Palmeiras se preparou para estar disputando e é nessa direção que vamos procurar as peças que entendemos que são as melhores para isso. Temos de fazer 2020 diferente. Como atitude, postura, entrega, determinação e comprometimento. Isso faltou", continuou.

As mudanças, por enquanto, não atingem Cícero Souza, mas o gerente de futebol, mesmo convidado a permanecer, pediu para refletir e dará seu posicionamento em breve. O treinamento da manhã desta segunda-feira será comandado pelo auxiliar Andrey Lopes, contratado pelo clube, e a tendência é que ele fique à frente do time contra Goiás, na quinta-feira, e Cruzeiro, no domingo, os dois últimos jogos do clube na temporada.

Confira abaixo a entrevista completa de Mauricio Galiotte neste domingo:

Demissões
Anuncio o encerramento de um ciclo. A saída do treinador Mano Menezes, a quem agradecemos pelo período, e do diretor de futebol Alexandre Mattos, que liderou um projeto vencedor, com três conquistas nacionais importantes. O Palmeiras atravessou momentos muito difíceis. Em 2013, na situação que todos conhecem, 2014 de muita dificuldade, 2015 com inauguração da arena e chegada de Crefisa e FAM, chegou também o diretor de futebol Alexandre Mattos, que construiu, através de competência e suor, um período vencedor.
Ciclo se encerra. Palmeiras pensa em modelo diferente, projeto diferente, uma forma diferente de ver o futebol. Vamos contratar outro profissional para a posição. O Palmeiras continua com a mesma filosofia. Vamos ao mercado buscar o melhor profissional na nossa avaliação para dar continuidade ao projeto em 2020.

Atuação do time
Em relação aos últimos jogos e partida de hoje, é uma frustração muito grande para todos nós, palmeirenses. Não é esse futebol dos últimos jogos que temos como objetivo e trabalhamos. Falta de atitude, entrega dos atletas, falta de postura. Este não é o Palmeiras que esperamos e planejamos nem que o Palmeiras que cresceu nos últimos anos. Não é esse Palmeiras que estava em campo nos últimos jogos.

Reformulação do elenco
Teremos outras mudanças. Jogador, para atuar no Palmeiras, precisa ter qualidade, espírito de luta, respeito à camisa e coragem. Essa mudança vai ocorrer em relação também ao plantel e vamos começar uma nova etapa. Toda nova etapa demanda um período de adaptação, preparação, mas, diante das expectativas que temos para o projeto do Palmeiras e todas as possibilidades que o Palmeiras tem de conquistas, avaliamos e entendemos que, no momento, precisamos fazer as mudanças necessárias, que estão sendo feitas.

Quem substituirá Mano?
Não vamos, neste momento, falar de nomes. Projeto vem sendo avaliado. Não atingimos os objetivos do ano. Mas não falamos em nome até o momento. Começaremos a partir de amanhã, com definições importantes para pensar em 2020. O futebol passa por mudanças e o Palmeiras precisa passar por essas mudanças. O Palmeiras se preparou para estar disputando e é nessa direção que vamos procurar as peças que entendemos que são as melhores para isso.
Temos de fazer 2020 diferente. Como atitude, postura, entrega, determinação e comprometimento. Isso faltou. Não tivemos isso nos últimos jogos, e o responsável é o presidente, sou eu. Decisões temos que tomar no momento adequado, e esse é o momento que entendemos que temos de fazer diferente. Por isso, estamos aqui tomando as decisões.

Atraso no planejamento?
São mudanças importantes, profundas. mas necessárias. Não acredito que teremos nenhum tipo de atraso, até porque temos, hoje, profissionais e conceito de trabalho, processos no clube que vão continuar. Aquelas situações que tínhamos desenhado para o próximo período, com utilização de alguns garotos da base, que, a partir do próximo ano, será filosofia e política do clube. Não falamos em números de atleta porque depende de qualidade, momento e safra. Não vamos determinar percentual ou número absoluto. Mas teremos base, gramado sintético, como trabalhamos fortemente para isso, e um time competitivo. É isso que o torcedor espera, o que esperamos e o que fará com que a gente volte às grandes conquistas. O Palmeiras, nos últimos anos, cresceu muito rápido, saindo de situação terrível em 2015 para, hoje, ter condições de conquistar título. Isso cria expectativa estratosférica. São bons números neste ano, mas não disputamos finais de campeonato, não chegamos próximo ao título. Isso cria frustração terrível em todos nós. O Palmeiras não é um clube milionário, como pregam. Tem condições financeiras equilibradas, trabalho todo cercado de grandes profissionais, tem arena, atributos necessários para ser competitivo. Então, o Palmeiras precisa ser competitivo.

Quais jogadores têm atitude contestável?
Você vai saber quem são no ano que vem. Não falo nome de jogador por aqui. Contratamos Mano por convicção, mas não evoluímos e, por isso, pensamos em trabalho diferente para o próximo período.

Pressão por títulos
Palmeiras venceu ano passado, 2016 e 2015 e, por isso, se espera que continue vencendo. Trabalhamos para isso. expectativa ficou muito grande, com o Palmeiras com obrigação de ganhar, disputar finais, vamos investir de acordo com oportunidade, sempre de maneira responsável. neste ano, investimos mais do que tinha desenhado na busca de títulos, para conseguir evoluir no determinado momento. não evoluímos. mas Palmeiras tem condições de investir e faremos isso de maneira responsável.

Modelo de jogo
Buscamos um modelo de jogo que seja competitivo. Esse é o perfil que o Palmeiras busca no mercado. Não vou citar nomes, obviamente. Temos grandes jogadores, um grande elenco. Há quatro, três meses, era considerado um dos melhores ou até o melhor elenco do Brasil. Temos grandes jogadores, e estrutura de primeiro mundo. É uma mudança de rota. Palmeiras fará planejamentos diferente em busca de maior competitividade. Mas temos, também, de avaliar, que trabalho tem muitos aspectos positivos, em termos de bons valores, processos internos que clube não tinha e tem hoje. Precisamos de ponderação, equilíbrio para trabalhar para buscar um 2020 melhor. Não significa que está tudo errado. Não é isso. quando ganha, não está tudo certo. Quando perde, também não está tudo errado. Precisamos ter equilíbrio.

Sucesso do Flamengo teve efeito
O trabalho do Flamengo foi muito bom. É difícil montar um time novo, como Flamengo montou, se conta nos dedos quantas vezes um clube conseguiu tamanho sucesso montando equipe nova. Flamengo tem méritos, trabalho muito bem feito. O mérito do Flamengo não necessariamente é o demérito dos demais. Mas temos de evoluir. Se tem alguém fazendo melhor, temos de fazer diferente e evoluir. Neste ano, as coisas se inverteram. No ano passado, o Palmeiras foi campeão, Flamengo fez diferente e evoluiu.

Investimentos
Palmeiras tem equilíbrio financeiro, adotou estratégia agressiva. Mas não foi só o Palmeiras., Tem números surpreendentes de várias equipe. O foco é no Palmeiras e no Flamengo, comparam o tempo todo, mas tem grandes equipes com grandes investimentos. Com responsabilidade, o Palmeiras tem condições de investir, sim. Depende da saída de alguns jogadores, mas asseguro ao torcedor que o time do Palmeiras, no ano que vem, será muito competitivo. Responsabilidade 100% minha. Todos que estão no Palmeiras têm meu aval, eu que assino para contratar. As pessoas que deixam o Palmeiras, também. A decisão é sempre do presidente do clube.

Pressão da patrocinadora
Crefisa e FAM chegaram em 2015 e são extremamente importantes para o clube,. Em nenhum momento, patrocinador faz solicitação de contratação ou saída. É importante deixar isso claro porque as pessoas transferem responsabilidade, que é minha. Em nenhum momento, a patrocinador solicitou contratação ou demissão.

Leila publicar no Twitter antes do anúncio oficial
A decisão ocorreu há dez minutos. Conversamos com Alexandre Mattos e Mano Menezes há dez minutos. De onde surgiu essa informação, de onde originou eu não sei. Mas tomamos a decisão faz dez minutos.

Por que demitir técnico?
O trabalho, quando trocamos treinador, não está evoluindo nem surtindo efeito que queremos. Talvez tenhamos que definir exatamente o que queremos, filosofia que queremos, o que esperamos e encontrar um treinador que consiga entregar o que temos como objetivo e expectativa.

Planejamento para 2020
Planejamento já começou. Tivemos várias reuniões em relação a plantel. Os meninos da base estarão no profissional. Vamos mudar o gramado, filosofia, comportamento, nomes, reestruturação de elenco. Trabalho para o ano que vem já iniciou.

O gerente Cícero Souza fica?
Conversamos com o Cícero agora. ele pediu para fazer uma reflexão. Foi feito convite para ele permanecer. Vamos aguardar o período suficiente para ele refletir. mas foi feito o convite para ele permanecer.

Apaixonados, Kaká e Carol Dias oficializam união em festa na Bahia