Corinthians

Futebol Sylvinho explica queda no segundo tempo em derrota do Corinthians para o Atlético-MG: 'Faltou força'

Sylvinho explica queda no segundo tempo em derrota do Corinthians para o Atlético-MG: 'Faltou força'

Técnico concedeu entrevista após a partida e negou que o recuo tenha sido pedido após abrir o placar e vê mérito do adversário ao aproveitar os espaços deixados pelo time

Lance

O Corinthians acabou derrotado pelo Atlético-MG, de virada, por 2 a 1, na Neo Química Arena. E o que ficou bastante marcado neste sábado foi a diferença de desempenho entre o primeiro e o segundo tempo do Timão, que abriu o placar, mas sofreu dois gols e perdeu o jogo. Segundo Sylvinho, não houve uma preferência por recuar, mas as circunstâncias da partida levara a isso.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Jemerson e Otero dão adeus! Veja quem já deixou o Corinthians em 2021

Em entrevista coletiva após o duelo pela 12ª rodada do Brasileirão, o técnico corintiano observou uma boa primeira etapa da equipe, mas admitiu que com o passar do tempo o aspecto físico acaba falando mais alto e os espaços foram aparecendo, o que é fatal diante de um adversários de qualidade como o Galo. Para Sylvinho, Depois de sofrer o empate, faltou força para buscar outro gol.

- Nós tivemos um bom primeiro tempo sim, anulando jogadas importantes do nosso adversário, time bem qualificado, jogando por dentro também, nos externos, jogadores importantes, por dentro como referência um bom jogador, enfim, nós trabalhamos para anular todas essas situações, e ter a nossa oportunidade de gol em transições mais rápidas, e assim o conseguimos.

- No segundo tempo foi mais difícil, não é que baixa o ritmo, é que o jogo vai passando, o aspecto físico vai pesando normal, não é físico de não estar bem é o contrário, o jogo vai abrindo, os espaços vão aparecendo, e o Atlético colocou ainda mais qualidade no jogo, e nós tivemos mais dificuldade para defender, o Cássio fez duas defesas muito boas e depois aquele gol de falta nos trouxe dificuldade para terminar jogo. Depois do empate nos faltou um pouco mais de força para buscar o resultado, embora tivemos um situação do Marquinhos, em um rebote de falta, mas a mais concreta foi a do Jô, que deu na trave, e já faltavam cinco ou seis minutos para acabar o jogo. Em seguida acabamos tomando o segundo gol, nós não queríamos, foi um resultado triste e esse foi o resumo do segundo tempo - explicou o comandante alvinegro.

Sylvinho voltou a negar que tenha dado uma ordem para a equipe recuar após abrir o placar com Gustavo Mosquito. O objetivo, segundo ele, era manter o Galo em seu campo e buscar os contra-ataques, mas reconheceu que na segunda etapa essa estratégia é mais difícil de manter do que no início do jogo.

- Ninguém volta porque quer, volta porque o adversário tem uma qualidade técnica importante, com posse de bola, jogadores bem colocados, ele vai te levando para o seu campo e a transição era a forma mais eficaz que nós tínhamos para poder percorrer 50, 60 metros e jogar no campo adversário.

- Mas isso é um esforço que no segundo tempo começa a ficar um pouco mais difícil, no primeiro tempo você faz com mais facilidade, no segundo tempo nem sempre, tem que sair com o contra-ataque construído, por dentro, com qualidade técnica, e muitas vezes em amplitude, pelo lado do campo, nem sempre se consegue, no segundo tempo acabou ficando mais difícil, enfim, era um pouco essa estratégia para o segundo tempo e manter o adversário no campo dele, nem sempre se consegue - concluiu.

Sem jogos por outras competições, Sylvinho terá uma semana cheia para trabalhar com o elenco, já que o próximo compromisso do Corinthians será apenas no dia 26 de julho, diante do Cuiabá, fora de casa, pela 13ª rodada do Brasileirão-2021. Atualmente o Timão está na 12ª colocação, com 14 pontos.

Sylvinho - Corinthians x Atlético-MG

Sylvinho - Corinthians x Atlético-MG

Lance

Sylvinho analisou a derrota (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Últimas