São Paulo tem tempos opostos e sofre virada do Binacional na altitude em estreia na Libertadores

Tricolor sai na frente com gol de Pato, mas após segundo tempo irreconhecível, é derrotado por 2 a 1 nos 3.825 metros de Juliaca, no Peru, pelo Grupo D do torneio continental

Lance

Lance

Lance

Uma atuação bipolar, nitidamente influenciada pelos 3.835 metros da cidade Juliaca, no Peru, resultaram em uma estreia frustrante para o São Paulo na Libertadores 2020. O Tricolor saiu na frente com gol de Pato, mas falhou em matar o jogo, caiu muito de rendimento na etapa final, e levou a virada do Binacional - que venceu por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Estádio Guillermo Briceño Rosamedina.

Com o resultado, o São Paulo foi o único brasileiro a não vencer na primeira rodada do torneio continental, e complica sua situação no difícil Grupo D, que ainda tem LDU e River Plate. O Tricolor volta a campo pela Libertadores próxima quarta, contra os equatorianos. Antes, visita o Botafogo-SP, pelo Paulistão.

À VONTADE NAS ALTURAS
Os tiros de meta de Tiago Volpi, que colocava a bola com facilidade na área rival, davam uma dimensão do ar rarefeito. Apesar das condições adversas, o Tricolor dosou bem o ritmo e rodou a bola. Aos seis minutos, após cruzamento de Reinaldo, Pato já havia perdido boa chance de cabeça na pequena área.

A CARECA TEM PODER
A sina de "Sansão ao contrário" do camisa 7 continua. Após novo lançamento de Volpi, Pablo tabelou com Dani Alves, e recebeu na área. O camisa 9 cortou a marcação e rolou para Alexandre Pato, que dominou e bateu forte: 1 a 0. Foi o quarto gol dele nos últimos três jogos - todos desde que raspou a cabeça.
No fim da primeira, Pablo e Antony, juntos, de dentro da área, ainda perderam pelo menos três oportunidades incríveis. Fariam falta.

NA CONTA DA ALTITUDE
Logo aos quatro minutos do segundo tempo, os quase 4 mil metros de Juliaca cobraram seu preço. Arboleda tomou nas costas um lançamento que geralmente não toma, Volpi deixou passar um chute cruzado que geralmente não deixa, e o time da casa empatou com Marco Rodríguez.

PERDEU O FÔLEGO
O rendimento do time brasileiro seguiu em queda brusca. As mexidas de Márcio Araújo, que substituiu o suspenso Fernando Diniz, não surtiram efeito, e o Tricolor não voltou a ameaçar. Desta forma, aos 28, Arango aproveitou a espaçada marcação paulista, recebeu na entrada da área, ajeitou para esquerda e chutou colocado. A bola entrou no cantinho de Volpi, que nada pôde fazer.

FICHA TÉCNICA
BINACIONAL-PER X SÃO PAULO

Local: Estádio Guillermo Briceño Rosamedina, em Juliaca (PER)
Data/Horário: 5/3/2020, às 21h
Árbitro: José Méndez (PAR) - Nota L!:
Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e José Cuevas (PAR)
Público e renda: não divulgado.
Cartões amarelos: Guachire (BIN); Daniel Alves e Igor Vinicius (SAO)
Cartão vermelho: não houve.

GOLS: Pato 20'1ºT (0-1), Marco Rodríguez 4'2ºT (1-1), Arango 28'2ºT (2-1)

BINACIONAL-PER
Raúl Fernández; Pérez, Éder Fernández, Fajardo e Reyes; Leudo, Tello, Ojeda (Guachire, 21'/2ºT) e Arango; Manco (Polar, 8'/2ºT) e Marco Rodríguez (Zeta, 39'/2ºT). Técnico: Willy Escapa

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Antony (Hernanes, 39'/2ºT), Pablo (Liziero, 21'/2ºT) e Alexandre Pato (Toró, 26'/2ºT). Técnico: Márcio Araújo (Fernando Diniz esteve suspenso).